Economia

Twitter: Musk exige provas de porcentual de contas falsas para seguir com acordo

O bilionário Elon Musk, CEO da Tesla, disse que seu acordo para comprar o Twitter por US$ 44 bilhões não poderá seguir adiante até que a empresa de mídia social forneça provas de que o número de contas falsas ou de spam da rede social é de menos de 5%. Em um tuíte nesta terça-feira, 17, Musk citou uma reportagem alegando que até 20% dos usuários podem ser falsos e disse que o porcentual pode ser até maior. Às 5h07 (de Brasília), a ação do Twitter operava em baixa de 2% nos negócios do pré-mercado em Nova York.