Economia

Twitter lança emoji para movimento Milk Tea Alliance

Twitter lança emoji para movimento Milk Tea Alliance

Milk Tea Alliance


Por Patpicha Tanakasempipat

BANGKOK (Reuters) – O Twitter lançou nesta quinta-feira um emoji em homenagem ao ‘Milk Tea Alliance’, movimento online em favor da democracia que une ativistas contrários à China em Hong Kong, Taiwan, Tailândia, Mianmar e outros.

Os ativistas comemoraram anúncio do emoji – um copo branco em um fundo de três cores, representando diferentes tons de chá com leite na Tailândia, Hong Kong e Taiwan – para o primeiro aniversário do movimento.

O Milk Tea Alliance nasceu de uma briga no Twitter, que começou após nacionalistas chineses acusarem um jovem ator tailandês e sua namorada de apoiarem a democracia em Hong Kong e a independência de Taiwan. O nome do movimento vem de uma paixão compartilhada por chás doces com leite nos três lugares.

O uso da hashtag viralizou novamente em fevereiro, após o golpe militar em Mianmar, já que os manifestantes reuniram apoio regional através dessa tag. 


+ Pastor é processado por orar pela morte de Paulo Gustavo
+ Vídeo: Aluno é flagrado fazendo sexo durante aula da UFSC
+ Ao preço de US$ 1.600 por kg, carne Ozaki é a mais cara do mundo



“Nós vimos mais de 11 milhões de tuítes com a hashtag #MilkTeaAlliance no ano passado”, disse o Twitter em um anúncio que colocou a hashtag nos assuntos mais comentados da plataforma na Tailândia, Hong Kong e Taiwan nesta quinta-feira. 

O emoji no Twitter mostra um reconhecimento global e dá grande credibilidade ao jovem movimento, disse o ativista tailandês Netiwit Chotiphatphaisal, uma das principais vozes da aliança. “É importante porque mostra aos jovens que lutam pela democracia que o mundo está com eles e que eles estão fazendo a diferença”, disse Netiwit à Reuters. “É um sinal de que o ativismo online pode ir bem mais longe”, finaliza.

O Twitter é bloqueado na China e o seu aparente endosso a um movimento de oposição ao governo provavelmente não prejudicará os negócios da empresa, disse James Buchanan, professor do Mahidol University International College de Bangkok. “O Twitter tem muito a ganhar atraindo jovens nos mercados asiáticos que estão abertos à rede”, afirmou.

((Tradução Redação São Paulo; +55 11 56447764))

REUTERS IL PAL

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH371A5-BASEIMAGE

Veja também

+ Receita de bolinho de costela com cachaça
+ Gabriel Medina torna-se alvo de sites de fofoca
+ Cientistas descobrem nova camada no interior da Terra
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Receita de moqueca de peixe simples e deliciosa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS