Brasil

Twitter coloca aviso de ‘publicação enganosa’ em post de Eduardo Bolsonaro

Crédito:  AFP

(Arquivo) O deputado Eduardo Bolsonaro (Crédito: AFP)


O Twitter colocou um aviso de “publicação de informações enganosas e potencialmente prejudiciais relacionadas à Covid-19” em uma publicação do filho 03 do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), desta segunda-feira (12).

No tuíte, Eduardo diz que “lockdown é o oposto de distanciamento social” e que sob esta medida “as pessoas são condenadas a ficarem confinadas em casa, aumentando a proliferação do vírus”.

No aviso da rede social consta que a mensagem, que não é apagada pelo Twitter, violou as regras do site, mas que, “no entanto, o Twitter determinou que pode ser do interesse público que esse Tweet continue acessível”.

Apesar do conteúdo não ser excluído, o site deixa de mostrar o número de curtidas e retuítes, e também não permite que a mensagem possa ser respondida.

Lockdown reduz a proliferação do coronavírus

Apesar de ser bastante criticado pelo governo federal e, pessoalmente, pelo próprio presidente Jair Bolsonaro, tentativas de frear o contágio do coronavírus com a utilização de lockdown tem se mostrado eficazes.


+ Mãe conta à polícia que ateou fogo e matou bebê por ‘vergonha’ de ter a gravidez descoberta
+ Após ameaças, soldada da PM denuncia coronel por assédio sexual
+ Youtuber é perseguido por jacaré de três metros: veja vídeo



Após cerca de dois meses de medidas mais restritivas entre janeiro e março, Portugal conseguiu frear o avanço do vírus e a média móvel de infecções caiu de quase 900 para menos de 30 por 100 mil habitantes.

Outro exemplo de sucesso do lockdown para conter o contágio do vírus é a cidade de Araraquara, no interior de São Paulo. Entre 21 de fevereiro e 21 de março, a média diária de casos do novo coronavírus no Estado aumentou 40%. Já em Araraquara, caiu 58%.

Em 26 de março, quando São Paulo batia mais um entre muitos recordes de mortes por Covid-19, Araraquara registrou pela primeira vez em 44 dias a marca de nenhum óbito pela doença naquelas 24 horas.

Neste mesmo dia, a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) sugeriu a adoção de medidas de restrição de circulação para conter o que chamou de “rejuvenescimento da pandemia”.

“O país se encontra em uma situação de colapso do sistema de saúde, ao mesmo tempo que a pandemia vem ganhando novos contornos afetando faixas etárias mais jovens. Diante desse novo cenário, os especialistas defendem a adoção de dois grupos de medidas interconectados. No primeiro grupo, as medidas urgentes, que envolvem a contenção das taxas de transmissão e crescimento de casos através de medidas de bloqueio ou lockdown”, disse a Fiocruz.

Veja também

+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tenha também a Istoé no Google Notícias
+ Canadá anuncia primeira morte de pessoa vacinada com AstraZeneca no país
+ Yasmin Brunet comemora vitória de Gabriel Medina
+ Decifrado código dos Manuscritos do Mar Morto
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Receita de moqueca de peixe simples e deliciosa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS