Mundo

Turim perde tradicional Salão do Automóvel

MILÃO, 12 JUL (ANSA) – A cidade de Turim perdeu o tradicional Salão do Automóvel, evento que leva milhares de turistas, empresários e montadoras para a capital do Piemonete e faz parte do circuito mundial de motor show. Os organizadores decidiram transferir a feira para Milão.   

Em um anúncio oficial, os responsáveis pelo Salão do Automóvel informaram que a edição de 2020 ocorrerá na capital da Lombardia, entre os dias 17 a 21 de junho.   

“Com 54 casas automobilísticas, 700 mil visitantes e 2 mil carros especiais que desfilaram no centro da cidade, Parco Valentino se confirmou pioneiro de um novo conceito de motor show internacional.   

O modelo Parco Valentino antecipou e inspirou as recentes evoluções introduzidas nos grandes salões: Genebra, Detroit e Paris anunciaram salões difusos pela cidade e test drive de carros elétricos para as próximas edições”, justificaram os organizadores, alegando que a mudança foi provocada pela busca de inovação. “Não há nenhum conflito com Turim, mas não podemos deixar de ouvir os organizadores do evento”, disse, por sua vez, o prefeito de Milão, Giuseppe Sala.   

Além dos danos financeiros, a saída do Salão do Automóvel de Turim provoca rusgas políticas e boastos de renúncia da prefeita Chiara Appendino, do partido Movimento 5 Estrelas (M5S).   

Em seu perfil no Facebook, Appendino confessou que estava “furiosa com a decisão do comitê organizador do Salão do Automóvel de deixar Turim depois de cinco edições de sucesso”.   

“Uma decisão que prejudica nossa cidade e à qual contribuíram alguns posicionamentos de conselheiros municipais e declarações inqualificáveis do vice-prefeito [Guido Montanari]”, culpou Appendino, fazendo referência aos nove conselheiros municipais e ao vice-prefeito que criticaram o Salão recentemente.   

A cidade de Turim tem uma forte tradição na produção de automóveis e é o local onde a Fiat foi fundada em 11 de julho de 1889. (ANSA)