Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

Stefanos Tsitsipas, quinto do ranking mundial, venceu neste domingo o Masters 1.000 de Monte Carlo pelo segundo ano consecutivo ao derrotar o espanhol Alejandro Davidovich (46º) na final, por 6-3, 7-6 (7/3).

“Posso dizer que desta vez estou vivendo o momento mais bonito da minha carreira”, afirmou Tsitsipas após seu triunfo.

O grego torna-se assim, aos 23 anos, o sexto tenista a manter o título no primeiro grande torneio de saibro da temporada, juntamente com o romeno Ilie Nastase (1971-1973), o sueco Björn Borg (1979-1980), o austríaco Thomas Muster (1995-1996), e os espanhóis Juan Carlos Ferrero (2002-2003) e Rafael Nadal (2005-2012 e 2016-2018).

Depois de um início equilibrado no primeiro set (3-3), Tsitsipas emendou cinco games seguidos para vencer o primeiro set (6-3) e abrir uma vantagem de 2-0 no segundo.

Aproveitando-se de muitos erros não forçados de Davidovich, visivelmente sem energia após um torneio extenuante no qual conquistou a vitória mais prestigiosa de sua carreira ao derrotar o número 1 do mundo Novak Djokovic na segunda fase, Tsitsipas se colocou no caminho certo para vencer o torneio rapidamente.

Quando parecia que o grego só tinha que continuar jogando na espera de que seu oponente cometesse erros, Tsitsipas também experimentou alguns minutos de perda de concentração. Davidovich, apoiado pelo público, conseguiu quebrar o saque do adversário e empatar em 2 a 2 no segundo set.

Mas o grego conseguiu o ‘break’ no nono game abrindo assim uma vantagem de 5-4 e sacou para tentar vencer o jogo e conquistar o título.

Mas o espanhol por sua vez conseguiu quebrar o serviço do grego, e empatar o segundo set em 5-5.

O tie-break foi dominado pelo tenista grego e, de forma bastante simbólica, os dois tenistas acabaram deitados no saibro de Monte Carlo, quando a bola ainda estava rolando na quadra: Davidovich porque se lançou para tentar alcançar a bola no último ponto e Tsitsipas depois de ver que a bola havia escapado ao adversário e que o título era seu.

No ano passado, poucas semanas depois de conquistar seu primeiro Masters 1000 em Monte Carlo, Tsitsipas, que havia vencido os dois primeiros sets contra Novak Djokovic na final de Roland-Garros, acabou perdendo para o sérvio.

ig/psr/aa/aam