O presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Alexandre de Moraes, pautou a data do julgamento contra o ex-presidente Jair Bolsonaro, que poderá torná-lo inelegível, para o dia 22 de junho. Caso haja necessidade, o exame da ação poderá ter continuidade nas sessões de 27 e 29 deste mês.

Trata-se de uma Aije (Ação de Investigação Judicial Eleitoral) ajuizada pelo PDT (Partido Democrático Trabalhista) contra Bolsonaro e Braga Netto, ambos do PL, candidatos a presidente e vice-presidente da República nas Eleições de 2022.

+ Bolsonaro aposta em Braga Netto como candidato à Prefeitura do Rio
+ Salles reage à aproximação de Bolsonaro com prefeito de SP e ataca comando do PL

Entenda o caso:

  • De acordo com o PDT, durante reunião com embaixadores no dia 18 de julho de 2022, Bolsonaro questionou a lisura do processo eleitoral brasileiro;
  • As afirmações não tinham provas e utilizavam de argumentos falsos, distorcidos e já refutados pelo TSE;
  • O ex-presidente teria também desferido ataques e acusações contra ministros do TSE e do STF (Supremo Tribunal Federal).

O TSE confirma que já foram realizadas quatro oitivas durante a investigação.

“A Procuradoria-Geral Eleitoral ofereceu parecer no qual opina pela parcial procedência da ação, a fim de que seja declarada a inelegibilidade somente de Jair Messias Bolsonaro em razão de abuso de poder político e de uso indevido dos meios de comunicação, e pela ‘absolvição do candidato a vice-presidente, a quem não se aponta participação no caso'”, afirma o Tribunal Superior Eleitoral.

Assine nossa newsletter:

Inscreva-se nas nossas newsletters e receba as principais notícias do dia em seu e-mail

Caso declarado inelegível, Bolsonaro não poderá se candidatar por oito anos.


Siga a IstoÉ no Google News e receba alertas sobre as principais notícias