Farol ISTOÉ

Trump oferece ajuda ao Brasil

Trump oferece ajuda ao Brasil

O presidente dos EUA, Donald Trump, acena ao chegar à Casa Branca em Washington, DC - AFP

O presidente americano Donald Trump mostrou que seu relacionamento com o presidente Jair Bolsonaro vai além de críticas, como seu o presidente da França Emanuel Macron. Trump telefonou nesta sexta-feira para Bolsonaro para oferecer ajuda dos americanos no combate às queimadas na Floresta Amazônica. O relato da conversa com Bolsonaro foi feito por Trump por meio de mensagem no Twitter. “Eu disse a ele que se os Estados Unidos puderem ajudar com as queimadas na Floresta Amazônica, nós estamos prontos para ajudar”, disse Trump. Mas o presidente americano foi além. Disse que as relações com o Brasil são as melhores possíveis. “Acabei de falar com o presidente Jair Bolsonaro. Nossas expectativas de comércio são muito empolgantes e nosso relacionamento está forte, talvez mais forte do que nunca”, explicou Trump. Com esse posicionamento, Trump mostrou total respeito à soberania brasileira pela Amazônia, dizendo que se o Brasil aceitasse sua ajuda, e se quisesse, os Estados Unidos poderiam ajudar. Bem diferente que do que fez Macron, que criticou o presidente brasileiro. Hoje, Macron chegou a dizer que Bolsonaro lhe mentiu no Japão quando disse que estava cuidando bem da Amazônia, como forma de garantir o apoio francês ao acordo do Mercosul com a União Europeia. Bolsonaro não gostou de ser chamado de mentiroso pelo francês. Ontem, depois que Macron criticou a falta de atitudes do governo brasileiro na proteção da floresta, o deputado Eduardo Bolsonaro, o filho 03 do presidente, divulgou um twitter reproduzindo a mensagem de um jornalista que apóia do bolsonarismo, chamando o presidente francês de “idiota”. Na verdade, o que está por trás da irritação de Macron com os brasileiros é que o acordo com a União Europeia provocará a invasão de produtos agrícolas brasileiros, inclusive no mercado francês, o que desagradou fazendeiros daquele país, que só sobrevivem porque recebem altos subsídios do governo da França. Como Macron já está bem desgastado com o episódio dos coletes amarelos, não quer também se indispor com os agricultores franceses.

Tópicos

Bolsonaro Trump