A semana

Trump contra descendentes de imigrantes

Crédito: BRENDAN SMIALOWSKI

INDIGNAÇÃO Ilhan Omar, Alexandra Ocasio-Cortez, Rashida Tlaib e Ayanna Presley: ofensa pelo Twitter (Crédito: BRENDAN SMIALOWSKI)

Um tweet publicado por Donald Trump causou grande tumulto entre deputadas do Partido Democrata e o próprio presidente. Trump escreveu que estranha as críticas aos EUA de congressistas que são descendentes dos “piores países” e dos mais corruptos, e que “elas deveriam voltar para lá e resolver esses problemas antes de ensinar como fazer”. Ele não citou nomes, mas foi suficiente para que as deputadas Ilhan Omar, Alexandra Ocasio-Cortez, Rashida Tlaib e Ayanna Presley se sentissem ofendidas com a declaração, acusando-o de xenofobia e de racismo. Todas são nascidas nos EUA, menos Omar, que imigrou da Somália quando criança. A intenção de Trump parece ter sido promover suas agendas anti-imigração e de proteção da fronteira em cima de uma briga entre Ocasio-Cortez e a líder dos democratas, Nanci Pelosi. A atitude não pegou bem no Congresso, de maioria democrata, que aprovou uma moção de repúdio ao presidente — é a primeira vez em mais de cem anos que isso acontece. Mesmo que a votação não tenha efeitos práticos além de repudiar a atitude de Trump, o deputado Al Green chegou a protocolar um pedido de impeachment do presidente. Não é esperado que Trump balance no cargo, mas é um grande estresse gerado por ele no Congresso — algo que não era necessário.

 

 

+ “Filho é um inferno e atrapalha”, diz Fábio Porchat sobre não querer ser pai

Aclamado pelos fãs

MANDEL NGAN

Os apoiadores de Donald Trump não se sentiram intimidados com as acusações do Partido Democrata. Até o momento, nenhum parlamentar republicano condenou publicamente as ações do presidente. Na noite da quarta-feira 17, Trump fez um comício em Greenville, na Dakota do Norte. Durante o discurso, ele disse que a congressista Ilhan Omar, que é muçulmana, “deve se orgulhar da Al-Qaeda”. A resposta do público foi assustadora, entoando um coro de “mande-a embora, mande-a embora!” Trump literalmente não teve resposta para o apoio, e ficou em silêncio após a manifestação.

ARMAS
O surpreendente míssil apreendido na Itália

+ Polícia aborda ambulância com sirene ligada e descobre 1,5 tonelada de maconha

Uma operação da polícia italiana que tinha como alvo um integrante de uma torcida organizada do clube de futebol Juventus levou à apreensão de um gigantesco míssil francês de três metros e meio de comprimento e oitocentos quilos, que era propriedade do exército do Qatar. No local, a polícia encontrou material de propaganda nazista, diversos tipos
de armas e muita munição. Os itens foram recolhidos de três localidades diferentes, e três pessoas foram presas. Mais surpreendente foi a reação do ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini. Ele alegou que o grupo planejava um atentado contra a sua vida a mando dos ucranianos – Salvini tem ligações com a Rússia e é muito crítico às sanções que a União Europeia impôs ao país por causa da anexação da Crimeia. Apesar disso, as autoridades disseram não ter localizado qualquer sinal de que o míssil seria endereçado ao ministro.

JUSTIÇA
Polícia prende suspeitos de tragédia em Muzema


Uma operação da polícia civil resultou na prisão 13 pessoas suspeitas de terem investido em imóveis irregulares administrados por milícias na região de Muzema, no Rio de Janeiro. Em abril, dois prédios irregulares desmoronaram, matando 24 pessoas. Ao todo, o Ministério Público indiciou 27 pessoas responsáveis pelo ocorrido, em crimes como organização criminosa, financiamento ilegal de imóveis e ligações clandestinas de água e energia elétrica.

REDES SOCIAIS
Fim das curtidas no instagram

O instagram anunciou que pretende extinguir a visualização de curtidas no feed da rede social. No Brasil, os testes começaram na quarta feira 17. Dessa forma, apenas quem postou a foto poderá ver quantas pessoas curtiram a publicação. Segundo
a empresa, a intenção é acabar com a “competição por curtidas”, permitindo que os usuários se concentrem na qualidade do conteúdo que compartilham pela rede.

A vida dos influenciadores digitais deve ficar muito mais difícil daqui para frente, visto que muitas parcerias com marcas podem ser complicadas, já que as métricas não são visíveis para todos – inviabilizando, talvez, a profissão de “instagrammer”.

COMPORTAMENTO
Casais digitais

Pesquisa da Universidade de Stanford mapeou as formas com que casais se conhecem desde 1940 até hoje. Os resultados revelam alguns sinais dos tempos modernos: se na década de 1980 aproximadamente 35% se conheciam por intermédio de amigos, hoje o percentual é de 20%. Os casais que se conhecem pela internet, perto de 0% em 1980, hoje representam quase 40% dos relacionamentos. Outros destaques são:

>> A vida é difícil para os românticos. Os casais que se formaram na escola eram mais de 25% em 1940. Hoje, eles são 5% — indicando que poucos ficam juntos do primeiro amor para sempre.

>> Apesar dos casais que se conheceram online serem maioria, entre os homossexuais a preferência é muito maior. Mais de 67% dos romances do mesmo sexo começaram pela internet.

Veja também

+ A incrível história do judeu que trabalhou para os nazistas na Grécia
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por desconto de até 50% na parcela
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel
+Vídeo mostra puma perseguindo um corredor em trilha nos EUA
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês
+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Educar é mais importante do que colecionar