Mundo

Tropas dos EUA no norte da Síria recebem ordem para deixar o país

Tropas dos EUA no norte da Síria recebem ordem para deixar o país

(Setembro) Militares americanos na fronteira síria com a Turquia - AFP

Todas as tropas americanas no norte da Síria receberam ordens para deixar aquele país, diante dos ataques da Turquia aos curdos na região, afirmou uma uma autoridade dos Estados Unidos nesta segunda-feira.

Cerca de mil soldados sairão do país, deixando apenas um pequeno contingente de 150 na base do sul da Síria em Al Tanf, disse a autoridade, um dia depois que o presidente Donald Trump ordenar a evacuação.

“Estamos executando a ordem”, disse o oficial à AFP.

O secretário de Defesa americano, Mark Esper, havia anunciado no domingo que seu país retiraria até 1.000 soldados do norte da Síria, mas não havia esclarecido se eles deixariam o país ou se simplesmente se retirariam das áreas onde ocorre o conflito entre as forças turcas e curdas.

Estes últimos são aliados dos ocidentais na luta antijihadista.

O presidente Trump alertou na segunda-feira que os Estados Unidos não “travarão outra guerra entre pessoas que enfrentam há 200 anos”.

“Você realmente acredita que entraremos em outra guerra contra a Turquia, que é membro da OTAN? As guerras sem fim terminarão”, disse o presidente no Twitter.

Veja também

+ Toyota Corolla Cross é SUV do Corolla para brigar com Jeep Compass e cia; confira imagens oficias
+ Robert De Niro reduz limite do cartão da ex-mulher e diz que coronavírus implodiu suas finanças
+ Dancinha de Miley Cyrus com namorado no TikTok viraliza e ganha versões brasileiras
+ Kawazaki suspende suas vendas na França
+ MasterChef estreia sem "supercampeão" e cheio de mudanças
+ Gafanhotos: cidade na Bahia enfrenta invasão de insetos
+ Coronel da PM diz que Bolsonaro é ‘falastrão’ e renuncia à entidade de Oficiais
+ A “primavera das bikes” pós-pandemia vai chegar ao Brasil?
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior