Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

No vídeo citado por Sergio Moro em depoimento à Polícia Federal, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) queria trocar a superintendência da PF no Rio de Janeiro para não “prejudicar” aliados e familiares em investigações, conforme O Globo.

Três fontes ouvidas pelo jornal disseram que a intenção do presidente era trocar o comando da PF no estado. Caso contrário, o então ministro da Justiça e Segurança Púlica, Sergio Moro, também seria demitido.

Em sua coletiva para anunciar a demissão, Moro acusou Bolsonaro de tentar interferir na Polícia Federal.

Ainda de acordo com as fontes, o presidente afirma durante a reunião que precisava “saber das coisas” que estavam ocorrendo na Polícia Federal do Rio e cita que investigações em andamento não poderiam “prejudicar a minha família” nem “meus amigos”.

Na visão de investigadores, as mudanças propostas por Bolsonaro teriam como efeito a indicação de uma pessoa de confiança do presidente para garantir o acesso a informações das investigações contra familiares e aliados.

Nas imagens, Bolsonaro também critica a postura de Sergio Moro e diz que ele não defende o governo. Além disso, o presidente cobrou mais atitude do seu então ministro.

O conteúdo do vídeo deverá ser totalmente transcrito, conforme decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello. Após a medida, o membro da Suprema Corte poderá decidir sobre a divulgação.

A transmissão das imagens foi feita nesta terça-feira (12) no Instituto Nacional de Criminalística (INC), na sede da PF em Brasília. Além da presença de Sergio Moro, membros da Advocacia-Geral da União (AGU) e procuradores da equipe da Procuradoria-Geral da República também participaram sob um forte esquema de segurança para a exibição do vídeo .