Economia

Trigo fecha no limite diário de alta em Chicago com proibição da Índia

Trigo fecha no limite diário de alta em Chicago com proibição da Índia

Lavoura de trigo

Por P.J. Huffstutter

CHICAGO (Reuters) – Os contratos futuros de trigo de Chicago fecharam no limite diário de alta de 70 centavos de dólar nesta segunda-feira, depois que a Índia proibiu as exportações do grão, uma mudança abrupta de política que aumentou a preocupação com a oferta global prejudicada pela invasão da Ucrânia pela Rússia.


O rali do trigo deu força para os futuros do milho, já que os compradores globais, que estavam apostando na oferta do segundo maior produtor de trigo do mundo, correram para responder, disseram traders.

Isso também impulsionou os futuros de óleo de soja em meio a preocupações de efeitos cascata que a proibição poderia ter sobre a demanda de importação de óleos vegetais da Índia, disseram eles.

Na bolsa de Chicago, o trigo soft vermelho de inverno fechou o dia no limite diário de negociação de 70 centavos de dólar a 12,4750 dólares o bushel, abaixo do recorde de 13,6350 desta primavera no Hemisfério Norte.

Os limites de negociação para o trigo em Chicago e Kansas City vão se expandir para 1,05 dólar na sessão de terça-feira, informou o grupo CME na tarde de segunda-feira.

O embargo da Índia, provocado por uma onda de calor que reduziu as perspectivas de colheita e elevou os preços domésticos, atingiu as esperanças de embarques recordes de trigo do país no próximo ano, o que aliviaria a oferta reduzida da guerra da Ucrânia.

O milho mais ativo fechou em alta de 28,25 centavos de dólar, para 8,0950 dólares o bushel, enquanto a soja fechou com avanço de 10 centavos de dólar, a 16,5650 dólares o bushel.

(Reportagem adicional de Enrico Dela Cruz em Manila e Gus Trompiz em Paris)

tagreuters.com2022binary_LYNXNPEI4F0T6-BASEIMAGE





Tópicos

Updated