Televisão

Três anos após morte, Marcelo Rezende é absolvido de ação de R$ 300 mil

Crédito: Reprodução/Record TV

Marcelo Rezende marcou época na televisão sendo reconhecido por opiniões ácidas, além de grandes coberturas no mundo do jornalismo. Ele faleceu há três anos, mas ainda tem seu nome envolvido em processos. Segundo informações do Notícias da TV, a Justiça de São Paulo absolveu a família do jornalista de pagar uma ação de R$ 300 mil por danos morais.

Rezende, Percival de Souza e a Record foram processados por Antonio Carlos Santos. O Notícias da TV teve acesso aos documentos, que estão sem sigilo judicial.

O processo se deve a uma reportagem exibida na edição do ‘Cidade Alerta’ do dia 18 de junho de 2015, em uma matéria que tinha como tema “pai maníaco: as visitas do terror”. A reportagem tratava sobre investigação e processo criminal contra Antonio Carlos Santos, que estaria abusando dos filhos. Cerca de 40 dias depois, o homem foi absolvido da sentença.

No entanto, ele entende que teve sua imagem prejudicada pela reportagem e decidiu entrar na Justiça, pedindo pagamento de R$ 300 mil, além da retirada imediata do vídeo do ar. As cenas ainda estão disponíveis em canal independente do YouTube.

As defesas dos acusados rebateram as acusações por entenderem que “estão no exercício regular de seu direito e dever de prestar informações”. Além de destacar que quando o caso foi retratado pelo Cidade Alerta, a sentença que inocentava Santos ainda não havia sido determinada.

O juiz Fernando José Cúnico, da 12ª Vara Cível de São Paulo, aceitou o pedido dos advogados da emissora e dos jornalistas, considerando a ação improcedente.

A decisão na primeira instância saiu em abril deste ano. Porém, a defesa de Antonio Carlos Santos protocolou um novo pedido, que foi distribuído para a segunda instância na terça-feira desta semana, e agora aguarda novo julgamento.