Economia

Tratado com Canadá e México será prioridade para os EUA

Tratado com Canadá e México será prioridade para os EUA

Katherine Tai durante apresentação diante do presidente eleito dos Estados Unidos Joe Biden - GETTY/AFP


A implementação do novo acordo de livre comércio entre os Estados Unidos, Canadá e México será “uma prioridade” para a futura representante comercial dos Estados Unidos, Katherine Tai, que deseja reconstruir “alianças e colaborações internacionais”.

Tai, nascida em 1974 e formado nas universidades de Yale e Harvard, comparecerá ao Comitê de Finanças do Senado nesta quinta-feira para sua confirmação como a nova embaixadora da política comercial americana.

Ela sucederá Robert Lighthizer nessa posição altamente influente.

“Terei como prioridade implementar e fazer cumprir os termos renovados de nossas relações comerciais com Canadá e México”, dirá Tai ao Senado nesta quinta-feira, de acordo com seu discurso divulgado nesta quarta.

Tai teve papel fundamental no desenvolvimento do novo pacto comercial entre México, Estados Unidos e Canadá (T-MEC), negociado pelo governo de Donald Trump.


+ Após cobertura ser arrematada em leilão, Carlinhos Mendigo se recusa deixar propriedade
+ Mulher desaparecida é encontrada dentro de cobra píton
+ Furão é estrela de vídeo que recria cenas do filme Ratatouille



Em seguida, assessorou o governo republicano em aspectos relacionados à legislação trabalhista.

Segundo ela, o tratado “representa uma etapa importante na reforma” da estratégia comercial de seu país.

“Devemos continuar a buscar políticas comerciais ambiciosas para obter um forte apoio bipartidário (democratas e republicanos)”, acrescentou em seu discurso.

Seguindo a vontade de Biden, Tai garante que se esforçará para reconstruir alianças e colaborações e se engajar com instituições internacionais para “garantir as reformas necessárias que permitam ao mundo se unir e enfrentar ameaças comuns, como mudanças climáticas, pandemia e uma recessão da economia mundial”.

“Esse dever de liderança se estende, é claro, à superação dos desafios apresentados pela China”, diz ela em seu discurso.

Mesmo assim, Tai sabe que a tarefa será difícil, já que o país asiático é simultaneamente “um rival, um parceiro comercial e um importante ‘player'” que Washington “também precisará para enfrentar alguns desafios globais”.

De origem chinesa, Tai, especialista sobre o país asiático e advogada especializada em comércio, é uma das poucas personalidades indicadas por Biden que conta com amplo apoio.

A confirmação da sua indicação para o cargo deve, portanto, ser uma mera formalidade.

Veja também

+ Receita simples de bolo Red Velvet
+ Yasmin Brunet comemora vitória de Gabriel Medina
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Receita de moqueca de peixe simples e deliciosa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS