O Dia

Tragédia anunciada…

Se estiver passando na Mém de Sá perto da 236 corra para outro lado da calçada

Ei, presta bem atenção no que eu vou te falar… Se você estiver passando pela Avenida Mem de Sá, próximo ao número 236, corra para o outro lado da calçada! Isso se você não quiser passar pelo risco de levar com um reboco na cabeça…

O casarão, assim como tantos outros no centro do Rio, está caindo aos pedaços! E o pior disso tudo: Tem gente que ainda invade o local pra morar.

A gente sabe da necessidade de moradia de várias famílias, mas viver num local desses não tem cabimento!

O risco do edifício vir abaixo é gigante! Vão esperar acontecer alguma tragédia, como a Muzema, para procurar os culpados? Por que não achar a solução agora? É tão difícil assim?

“A gente sabe do risco que corre, mas vai fazer o quê? É melhor do que viver na rua passando frio”, relata uma moradora do prédio invadido que não quer se identificar.

Não dá pra perder tempo! Enquanto a gente não pensar em política de prevenção, vai continuar chorando pelas futuras vítimas. Tudo bem que exista questão de tombamento, exige burocracia sobre reformas, mas numa situação como essa o único jeito é lacrar e salvar as vidas que estão ali dentro. Bora agir!

A coluna entrou em contato com a Subsecretaria de Proteção e Defesa Civil, que informou que o imóvel foi interditado após a análise técnica visual constatar rachaduras, infiltrações, quedas de revestimento, afundamento de pisos e escadas e dano no telhado e na fachada. O órgão encaminhou a questão à Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos para atendimento às famílias, além da Secretaria de Urbanismo, para avaliação estrutural do prédio e providências.

Até o fechamento dessa coluna, as secretarias de Assistência Social e Direitos Humanos e de Urbanismo não enviaram resposta.

Depois não adianta chorar, viu?

3,2,1… É DEDO NA CARA!