Comportamento

França: Profissionais do sexo pedem fundo de emergência

França: Profissionais do sexo pedem fundo de emergência

O presidente francês, Emmanuel Macron, participa por videoconferência da reunião de líderes do G20 no Palácio do Eliseu, em Paris, 26 de março de 2020 - POOL/AFP

As trabalhadoras do sexo na França pediram nesta segunda-feira ao governo um fundo de emergência para compensar sua perda de renda após o confinamento imposto no país para combater o coronavírus.

“Um fundo de emergência deve ser criado para fornecer renda durante o período de confinamento”, pediram defensores de profissionais do sexo em uma carta ao presidente Emmanuel Macron.

A França anunciou uma concessão de 1.500 euros para trabalhadores autônomos que perderam renda devido ao confinamento pelo coronavírus que entrou em vigor em 17 de março, mas as profissionais do sexo não estão entre os beneficiados do programa.

No entanto, seus negócios foram severamente afetados, deixando muitas em “extrema insegurança financeira”, segundo a carta.

Várias associações relataram casos de profissionais do sexo que foram expulsas de seus quartos ou apartamentos por não poderem pagar o aluguel.

+ Consulado chinês nos EUA é fechado e provoca nova crise
+ As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

A comunidade de profissionais do sexo lançou várias iniciativas de captação de recursos on-line, mas a receita foi insuficiente.

As associações disseram temer que profissionais do sexo difíceis “sejam forçadas a desobedecer ao confinamento para sobreviver”.

Veja também

+ Funcionário do Burger King é morto por causa de demora em pedido

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Bolsonaro veta indenização a profissionais de saúde incapacitados pela covid-19

+ Nascidos em maio recebem a 4ª parcela do auxílio na quarta-feira (05)

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?