Esportes

Torcedores do Grêmio protestam em frente à Arena: ‘Time sem vontade’

Crédito: Reprodução

Protestos de torcedores do Grêmio na arena (Crédito: Reprodução)

Após a derrota por 2 a 0 para a Universidad Católica na quarta-feira, pela Copa Libertadores, a delegação do Grêmio foi recebida com protesto de torcedores nesta quinta, em frente à Arena. Cerca de 50 pessoas participaram da manifestação.

Duas faixas foram estendidas na frente do estádio: “time sem vontade” e “cadê o futebol do Grêmio?”. Além disso, os torcedores cantaram que o time era “sem vergonha” e “tem que ter raça para jogar no Imortal”, em referência ao apelido do clube.

Os torcedores também lembraram que o Grêmio terá o clássico contra o Internacional na próxima quarta-feira, no Beira-Rio, pela quarta rodada do Grupo E da Libertadores. “Não é mole não, ganhar o Gre-Nal virou obrigação”, cantaram.

+ “Filho é um inferno e atrapalha”, diz Fábio Porchat sobre não querer ser pai

Antes do Gre-Nal, o Grêmio volta a campo neste domingo, contra o Palmeiras, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. A equipe está em 13º lugar na tabela do campeonato nacional, com 12 pontos conquistados em nove partidas.

Na Libertadores, apesar da derrota para a Universidad Católica, o Grêmio segue em segundo lugar do Grupo E, com quatro pontos. O Inter lidera o grupo, com sete pontos.

+ Polícia aborda ambulância com sirene ligada e descobre 1,5 tonelada de maconha

Veja também

+ A incrível história do judeu que trabalhou para os nazistas na Grécia
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por desconto de até 50% na parcela
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel
+Vídeo mostra puma perseguindo um corredor em trilha nos EUA
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês
+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Educar é mais importante do que colecionar