Esportes

Torcedores de River e Flamengo rezam por título da Taça Libertadores

Torcedores do River Plate e do Flamengo recorreram à religião nesta sexta-feira para rogar por uma vitória de suas equipes a poucas horas da final única da Taça Libertadores 2019, a ser disputada no sábado no estádio Monumental de Lima, no Peru.

Numa capital peruana invadida por argentinos e brasileiros, uma cena se repete: torcedores rezando na igreja Virgem Milagrosa durante sua visita ao distrito turístico de Miraflores.

O ato de fé é um dos poucos momentos compartilhados pelos seguidores das equipes finalistas. De um lado, os torcedores do River lembram que o papa Francisco é argentino (mas um ferrenho torcedor do San Lorenzo), enquanto os rubros-negros afirmam que Deus é brasileiro.

– Pedidos aos santos –

“É para a história. Amanhã (sábado) vamos vencer porque São Judas Tadeu, que é o santo padroeiro do nosso clube, é conhecido por ser o santo das causas impossíveis”, disse à AFP Newton Marena após sair da igreja onde pediu pela vitória do Flamengo.

“Temos a certeza que levaremos o troféu para casa. O River é uma equipe ‘copeira’, mas a vitória será nossa por 3 a 0 porque o Flamengo está num melhor momento”, afirmou Marena que vestia uma camisa do clube.

Beijando um crucifixo no peito, o argentino Marcelo Daniel Añino confia cegamente que o River repetirá a exibição da final do ano passado, diante do também argentino, e vai levar um novo título do torneio continental (que seria o quinta da equipe vermelha e branca).

“Eu sempre peço ao Cristo que tenho aqui no peito, peço que ajude minha equipe em todos os jogos”, acrescentou este torcedor de 55 anos.

“Nosso Deus se chama Marcelo Gallardo. ‘San Marcelo’. Rezo todos os dias”, declara Marcelo Díaz.

A fé e o futebol andam de mãos dadas para eles, sabendo que também é uma religião por causa da paixão e do sofrimento que exige.

– O Monumental, a terra prometida –

Viles Gonçalves, que vive em Rondônia, viajou de ônibus por mais de 40 horas para chegar a Lima.

“Não consegui dormir esperando a final. Vamos ganhar. Poderia viajar 60 ou 70 horas para ver a minha equipe. Vale a pena”, disse à AFP.

Mais torcedores das duas equipes devem chegar em Lima pela manhã deste sábado. Por conta disso, as autoridades peruanas reforçaram nesta sexta o controle migratório nos postos fronteiriços terrestres com Chile e Brasil, e no aeroporto internacional Jorge Chávez, em Lima.

Estima-se que nas últimas horas cerca de 30 mil torcedores, tanto argentinos como brasileiros, chegaram a Lima.

“Temos programada a chegada de 40 voos charter da Argentina e do Brasil com torcedores que vão acompanhar a final da Libertadores”, disse Armando García, gerente de Migração.

A movimentação por conta da decisão do torneio também agita o comércio da capital peruana, que prevê a venda de cerca de 50.000 camisas dos clubes finalistas, segundo empresários.

Lima será palco da primeira final com jogo único desde a criação da Libertadores, em 1960.

Para garantir a segurança dos torcedores, cerca de 4.000 policiais estarão a postos no Monumental de Lima, o maior estádio do país, com capacidade para 80.000 espectadores.

cm/ljc/ol/lca