Esportes

Tite diz que Copa não terá grupo da morte, mas ressalta: ‘Não tem jogo fácil’

Crédito: AFP

Técnico da Seleção Brasileira, Tite, no sorteio da fase de grupos da Copa do Mundo (Crédito: AFP)

Tite já pode comemorar após o sorteio da fase de grupos da Copa do Mundo do Catar, pelo menos na questão de tempo de trabalho antes do início do mundial. Ao ficar no Grupo G, no sorteio realizado nesta sexta-feira (1º) em Doha, a Seleção Brasileira terá mais dias de preparação, pois os jogos das seleções ocorrem de acordo com o chaveamento em ordem alfabética.

“Qualquer tempo a mais com os jogadores é uma vantagem, sim. Mais tempo de trabalho vai ser bom para nós”, comentou Tite.


AFPBrazil’s coach Tite arrives for the draw for the 2022 World Cup in Qatar at the Doha Exhibition and Convention Center on April 1, 2022. (Photo by FRANCK FIFE / AFP) (Crédito:AFP)

Se por um lado Tite considera que nenhuma seleção vai passar pelo chamado ‘grupo da morte’, em contrapartida, o técnico da Seleção Brasileira não vê nenhuma seleção no que ele chamou de ‘grupo da vida’: “Não tem jogo fácil”.

De acordo com a programação, os jogadores deverão se apresentar para o Mundial em 14 de novembro. Até a estreia contra os Sérvios, no dia 28 de novembro, serão 10 dias para Tite fazer os últimos ajustes.

Outro ponto importante é a reunião entre Fifa e as comissões técnicas para decidir sobre o limite de convocados. A expectativa é de que a entidade máxima permita a convocação de 26 jogados, dos quais 15 poderão ficar no banco de reservas.

“É uma tendência, não está definido ainda. A Fifa ouviu e deve definir na sequência”, explicou Tite.

AFPBrazil’s coach Tite is seen ahead of the draw for the 2022 World Cup in Qatar at the Doha Exhibition and Convention Center on April 1, 2022. (Photo by KARIM JAAFAR / AFP) (Crédito:AFP)

Adversários

Como de costume, Tite evitou o tom de superioridade da Seleção Brasileira sobre os demais adversários o Grupo G. O treinador optou por dar importância para as campanhas realizadas até a Copa do Mundo.

“Eu assisti o jogo da Suíça contra a Itália, que ela fez o 1 a 0 no início. Tenho que dizer que o nível é altíssimo. Se pegarmos os resultados, eliminações da Itália e de Portugal pela Sérvia e Suíça. Também temos Camarões da escola africana”, comentou o treinador, em alusão às Eliminatórias europeias.