Comportamento

Tiroteio mata quatro pessoas em banco nos EUA

Tiroteio mata quatro pessoas em banco nos EUA

Polícia responde ao tiroteio no banco de Cincinnati - AFP

Quatro pessoas, entre elas o atirador, morreram nesta quinta-feira em um tiroteio registrado num banco de Cincinnati, Ohio, norte dos Estados Unidos, informou o chefe da polícia.

“O agressor está morto”, afirmou Eliot Isaac, chefe da polícia de Cincinnati, explicando que o homem entrou pelo setor de entregas antes de invadir o lobby do banco, onde vários seguranças o enfrentaram.

Cinco pessoas foram feridas, das quais três morreram, acrescentou.

O tiroteio ocorreu às 9h00 (10h00 de Brasília) no Fifth Third Bank, no centro da cidade, e foi cercado pela polícia.

“Um indivíduo entrou na área de carga e começou a disparar”, disse Isaac.

“Ao menos três ou quatro de nossos agentes entraram em confronto com o suspeito”, ressaltou.

A identidade ou motivo do atirador não foram revelados.

O prefeito de Cincinnati, John Cranley, disse que o tiroteio poderia ter deixado um número “muito pior” de mortes se não fosse pela rápida resposta dos policiais na área.

“Aparentemente ele estava atirando em vítimas inocentes”, afirmou Cranley.

“A polícia chegou no local em questão de segundos, literalmente”.

Uma testemunha não identificada, um trabalhador da construção civil, declarou ao canal de televisão WLWT que ouviu pelo menos seis tiros antes da chegada da polícia.

“Acabei de ver pessoas correndo para fora do prédio”, disse a testemunha. “Há homens vestidos de terno no chão, escondidos atrás de mesas grandes”, disse ele.

A torre de escritórios onde ocorreu o tiroteio permaneceu fechada mais de uma hora após o incidente, enquanto a polícia revistava o prédio.

“Houve um ato sem sentido de violência armada nas ruas de Cincinnati esta manhã”, escreveu o governador de Ohio, John Kasich, no Twitter.

“Eu parabenizo os policiais, bombeiros e equipes médicas de emergência que responderam rapidamente e compartilhou minhas mais profundas condolências com as vítimas inocentes deste violento ataque”, acrescentou.