Geral

Tio suspeito de estuprar e matar sobrinha indígena é encontrado morto na cela

Elinho Álvaro, de 34 anos, era suspeito de ter participado do estupro coletivo da própria sobrinha menor de idade, em Dourados (MT), mas foi encontrado morto na cela onde estava. As informações foram divulgadas pela Agepen (Agência Estadual de Administração Penitenciária) e publicadas pela Folha de S. Paulo.

+ ‘Maníaco da moto’ é indiciado após atacar pelo menos 20 mulheres em MS


+ Moraes ordena prisão de Roberto Jefferson por ataques à democracia

+ Saída de Alckmin do PSDB projeta disputa em SP em quatro campos

Elinho foi encontrado enforcado com uma corda formada por lencóis. Ele estava em uma cela que tinha apenas outro homem, também suspeito de envolvimento no caso. O delegado de plantão do local, Gustavo Mussi, afirmou que a possibilidade de suicídio será investigada. Além desses 2 homens, o caso de estupro coletivo envolveu ainda 3 adolescentes. Dois deles teriam levado a jovem indígena de 11 anos para uma pedreira, para realizar o crime.

Elinho saiu de casa para procurar a sobrinha e, quando a encontrou, resolveu participar do ato. Ele contou à polícia que abusava sexualmente da garota desde quando ela tinha 5 anos de idade. No ato a garota foi forçada a ingerir bebida alcóolica, desmaiou e, quando acordou, prometeu denunciar os investigados. Por isso eles resolveram atirá-la do penhasco. Ela morreu na queda. Os 4 investigados vão responder por estupro de vulnerável e homicídio duplamente qualificado.