ISTOÉ Gente

“The Voice” holandês sai do ar após alegações de comportamento sexualmente inapropriado

Por Stephanie van den Berg

HAIA (Reuters) – A versão holandesa do show de talentos musicais “The Voice”, que gerou versões locais em televisões de mais de 150 países, foi retirada do ar após alegações de comportamento sexualmente inapropriado, inclusive por celebridades.


O escândalo ameaça afetar outras figuras da mídia holandesa e do mundo do entretenimento, no primeiro grande momento do movimento #MeToo na Holanda desde que a campanha global para acabar com o assédio sexual contra mulheres começou, há cerca de quatro anos.

Nesta quarta-feira, promotores locais disseram à Reuters que há duas testemunhas que registraram boletins de ocorrência de “ofensas indecentes” relacionadas ao programa de televisão.

O advogado de um dos rappers mais conhecidos da Holanda, Ali B., participante de longa data do The Voice da Holanda, disse à agência de notícias ANP que foram registrados dois boletins de ocorrência contra seu cliente.

“Ali B. nega completamente que tenha cometido qualquer ato ilegal”, disse o advogado Bart Swiers.

Há anos o The Voice holandês tem sido um dos programas de televisão mais populares da Holanda.

No fim de semana, a emissora RTL divulgou um comunicado dizendo que havia cancelado o programa depois de ser alertada sobre “alegações de comportamento sexualmente inaceitável e abuso de poder”.

Após esse anúncio, o líder da banda para o show de talentos reconheceu o comportamento sexualmente inadequado em comunicado encaminhado a vários meios de comunicação holandeses. Ele renunciou posteriormente.

(Reportagem de Stephanie van den Berg)