Comportamento

Texas retomará execuções após cinco meses de moratória pela COVID-19

Texas retomará execuções após cinco meses de moratória pela COVID-19

Foto de 8 de julho de 2020 mostra o condenado Billy Joe Wardlow - Texas Department of Criminal Justice/AFP

O estado do Texas retomará nesta quarta-feira (8) as execuções, com um homem condenado por latrocínio pela morte de um idoso após um assalto em 1993, o que terminará com uma moratória de vários meses pela crise do novo coronavírus.

A execução de Billy Joe Wardlow, de 45 anos, está prevista para esta quarta-feira no complexo penitenciário de Huntsville.

Seus advogados tentaram uma apelação de última hora na Suprema Corte.

Com a ajuda de sua então namorada, Wardlow abordou um idoso chamado Carl Cole para tentar roubar sua caminhonete.

Mas Cole, que tinha 82 anos, reagiu e Wardlow, que acabara de completar 18 anos, atirou em sua cabeça.

+ Menina engasga ao comer máscara dentro de nugget do McDonald’s

O casal tentou fugir do Texas para Montana, no norte do país, mas foi detido em Dakota do Sul, depois de uma perseguição de 15 horas da pequena localidade do Texas onde o crime ocorreu.

No Texas, antes de se condenar um réu à morte, os jurados devem provar que a pessoa representa um risco futuro.

O advogado de Wardlow, Richard Burr, argumenta que seu cliente era jovem demais para que se estabeleça com “certeza científica” esta afirmação e interpôs uma petição para suspender o processo.

Para Burr, devido a que o desenvolvimento cerebral continua até depois de uma pessoa completar os 20 anos, seu “caráter não estava completamente formado antes dos 21 anos”.

Até agora, a Suprema Corte não se pronunciou.

Em 2005, o máximo tribunal aboliu a pena de morte para condenados de 17 anos ou menos.

Para a defesa de Wardlow, não há diferenças neurológicas entre alguém de 17 e de 18 anos.

A execução de Wardlow estava prevista para 29 de abril, mas foi adiada para esta quarta-feira por causa da pandemia.

Em cada execução, costuma haver um grande número de pessoas envolvidas, como guardas prisionais, testemunhas, familiares do preso e pessoas próximas à vítima.

Se a Suprema Corte acolher a apelação, Wardlow será a sétima pessoa executada nos Estados Unidos desde o começo do ano e a terceira no Texas.

Neste estado, nenhuma pessoa foi executada desde o começo de fevereiro.

Veja também

+ Gésio Amadeu, o Chefe Chico de Chiquititas, morre após contrair Covid-19

+ Funcionário do Burger King é morto por causa de demora em pedido

+ Seu cabelo revela o que você come (e seu nível socioeconômico)

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Bolsonaro veta indenização a profissionais de saúde incapacitados pela covid-19

+ Nascidos em maio recebem a 4ª parcela do auxílio na quarta-feira (05)

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?