Comportamento

Texas executa líder de grupo de supremacistas brancos

Texas executa líder de grupo de supremacistas brancos

O condenado Justen Hall - Texas Department of Criminal Justice/AFP

O estado do Texas executou o ex-líder de um grupo de supremacistas brancos pelo assassinato de uma mulher na cidade de El Paso em 2002.

Justen Hall, 38 anos, foi declarado morto às 18H32 (21H32 de Brasília) de quarta-feira na penitenciária de Huntsville.

Ele foi condenado à pena de morte em 2005 por estrangular uma mulher de 29 anos e enterrar o corpo da vítima no deserto do estado do Novo México.

A Promotoria afirmou que Hall matou a mulher porque ela havia ameaçado revelar a existência de um laboratório ilegal de drogas que era comandado pelo grupo do criminoso, “Aryan Circle”.

Em 2017, Hall pediu a seus advogados – que alegavam uma doença mental do réu – que desistissem de tentar evitar a pena capital e afirmou que estava pronto para enfrentar seu destino.

Hall é o 19º condenado à morte executado em 2019 nos Estados Unidos, o oitavo no Texas.