Esportes

Tetra do Brasil na Copa de 1994 completa 25 anos

SÃO PAULO, 17 JUL (ANSA) – Há exatos 25 anos, o ex-meia-atacante Roberto Baggio isolou o seu pênalti no estádio Rose Bowl, na Califórnia, e consagrou o histórico tetracampeonato do Brasil na Copa do Mundo de 1994, nos Estados Unidos.   

Na época, o Brasil enfrentava um jejum de cinco Copas do Mundo e ainda tentava esquecer a fatídica eliminação para a Azzurra no Mundial de 1982, que ficou conhecida como a “Tragédia do Sarriá”. Além disso, a seleção não vivia uma boa fase e o país estava desolado pela morte do piloto Ayrton Senna.   

A caminhada do Brasil até a final foi difícil. A seleção enfrentou diversas pedreiras, desde o duro duelo das quartas de final diante da Holanda até a dramática semifinal contra a Suécia.   

A Itália, por sua vez, havia se classificado para o mata-mata como uma das quatro melhores terceiras colocadas da fase de grupos. A Azzurra de Arrigo Sacchi precisou contar com a genialidade de Baggio para passar por Nigéria, Espanha e Bulgária para conseguir chegar na decisão.   

Na final, ambos os países buscavam o tetracampeonato. Sob um forte calor e com mais de 90 mil espectadores, as duas seleções empataram sem gols no tempo normal. O ex-volante Mauro Silva até acertou a trave em uma falha de Gianluca Pagliuca, tendo o italiano até dedicado um beijo para “agradecer” a sorte de não ter virado vilão.   

O placar persistiu na prorrogação e tudo foi decidido nas penalidades. Franco Baresi errou a primeira cobrança. Na sequência, Márcio Santos também desperdiçou. Demetrio Albertini, Romário, Alberigo Evani e Branco marcaram. O chute de Daniele Massaro foi defendido por Cláudio Taffarel. Dunga colocou o Brasil na frente. No último pênalti, Baggio mandou por cima do gol e a seleção brasileira garantiu o quarto título.   

Baggio, que foi um dos melhores jogadores do mundo nas décadas de 1980 e 1990, é até hoje lembrado pelo pênalti perdido. A data será celebrada nesta quarta-feira (17) com um jantar em Ipanema, no Rio de Janeiro, que estarão os protagonistas do histórico título. O evento terá cerca de 80 convidados e não contará com representantes da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). A presença do ex-atacante Romário, por sua vez, não foi confirmada.   

No último sábado (13), os ex-atletas da seleção brasileira de 1994 participaram de um animado jogo comemorativo na Granja Comary, em Teresópolis (RJ).(ANSA)