Tecnologia & Meio ambiente

Sobe para 18 número de mortos por terremoto no leste da Turquia

Sobe para 18 número de mortos por terremoto no leste da Turquia

O epicentro foi na cidade de Sivrice, província de Elazig

Pelo menos 18 pessoas morreram em um terremoto de magnitude 6,8 que abalou nesta sexta-feira o leste da Turquia, informou a agência turca de Situações de Emergências em seu último boletim.

O terremoto atingiu o distrito de Sivrice, na província de Elazig, às 20h55 do horário local (às 17h55, no horário de Brasília) segundo a agência turca de emergências e desastres (AFAD).

O Serviço Geológico americano relatou uma magnitude de 6,7, e localizou o epicentro a 10 quilômetros de profundidade.

Segundo a agência de Situações de Emergências, até o momento sabe-se que ao menos 14 pessoas morreram, oito na província de Elazig e outras seis na província vizinha de Malatya.

“Foi horrível, as coisas caíam sobre nós. Saímos correndo” explicou à AFP Melahat Can, 47 anos, morador da cidade de Elazig.

O presidente turco, Recep Tayyp Erdogan, anunciou que está tomando “todas as medidas necessárias” para prestar apoio às áreas afetadas e que enviou ministros a esses locais.

“Com todas as nossas instituições, principalmente a AFAD e o Crescente Vermelho, estamos ao lado do nosso povo”, indicou Erdogan em mensagem postada no Twitter.

De sua parte, o ministro turco do Interior, Suleyman Soylu, declarou à agência Anatólia que espera que “não haja mais vítimas”.

“Sivrice foi sacudido muito seriamente. Enviamos nossas equipes de resgate à região”, informou Solu, aos jornalistas.

A televisão turca divulgou imagens dos habitantes deixando seus prédios, um imóvel pegando fogo e socorristas buscando possíveis sobreviventes nos escombros.

A Turquia está sobre várias falhas geológicas e sofre com terremotos frequentes.

Em 1999, um terremoto de magnitude 7,4 sacudiu o noroeste do país, causando mais de 17 mil mortos, mil deles em Istambul.

O último grande tremor registrado na Turquia ocorreu em 2011, na província de Van, deixando 600 mortos.