ISTOÉ Gente

Ter seguido Bolsonaro nas redes me prejudicou no BBB, diz Felipe Prior

Crédito: IstoÉ

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

Arquiteto paulistano de 28 anos, empreendedor, amante dos esportes, um dos mais destacados participantes do BBB20 e o mais novo youtuber da praça, Felipe Prior participou de uma live de IstoÉ Gente nesta quarta-feira, dia 16.

Em conversa com o editor-executivo online Edson Franco, ele contou detalhes de como será o seu canal no YouTube (que estreia dia 21 de setembro), falou de sua paixão por esportes, descreveu a sua eliminação no paredão com o maior número de votos da história, narrou a história da sua pizzaria e deu uma palinha sobre política.

Dizendo não ser bolsonarista, ele afirmou ter estudado os candidatos a presidente na eleição de 2018 em busca de um que mudasse o estado das coisas. Um jeito de estudar os candidatos foi segui-los nas redes sociais. “Ter seguido o Bolsonaro nas redes acabou me prejudicando no BBB”, disse ele durante a live. Confira no vídeo na íntegra no alto deste texto.

Veja também

+Após ficar internada, mulher descobre traição da mãe com seu marido: ‘Agora estão casados’

+ Por decisão judicial, Ciro Gomes tem imóvel penhorado em processo com Collor

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ Baleia jubarte consegue escapar de rio cheio de crocodilos na Austrália

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea