Geral

‘Tenho que pagar pelo que fiz’, diz madrasta que jogou enteado do 4º andar de prédio

Crédito: Reprodução/ TV Gazeta

O menino teve ferimentos no rosto e escoriações pelo corpo (Crédito: Reprodução/ TV Gazeta)

Presa após jogar o enteado pela janela do 4º andar de um prédio, em Maceió, Adriana Ferreira da Silva, de 32 anos, deu entrevista para a TV Gazeta afirmando que se arrependeu do que fez. As informações são do G1.


+ 3 signos que não têm pressa de dizer ‘eu te amo’
+ Amber Heard perdeu R$ 240 milhões com batalha judicial contra Johnny Depp
+ SP: Tribunal do PCC mata dois homens que desviaram R$ 500 mi de garagens de ônibus


“Eu acabei com a minha vida, com a vida dos meus filhos. Eu tenho que pagar pelo que fiz. Eu estou muito arrependida do que fiz com o menino, pedindo muito a Deus que ele saia dessa, porque ele não tinha culpa de nada”, afirmou Adriana.

De acordo com a mulher, ela brigava muito com o pai do menino por ciúmes e “perdeu a cabeça” na última briga porque o companheiro teria ameaçado o filho mais velho dela, de 14 anos.

“Eu disse a ele, se você matar o meu filho, eu mato o seu também. Foi na hora que eu peguei o filho dele e joguei”, confessou a madrasta. Na terça-feira (24), a Justiça decidiu manter a prisão da madrasta enquanto durar o processo.

Relembre o caso

Um menino de 6 anos caiu do 4º andar de um edifício, em Maceió (AL), na segunda-feira (23). A criança deu entrada no Hospital Geral do Estado (HGE) e o estado de saúde dela é considerado estável.

O menino teve ferimentos no rosto e escoriações pelo corpo. Segundo o Conselho Tutelar, a criança estava morando há cerca de 8 meses com o casal, desde que a mãe dela faleceu.

Também em entrevista à TV Gazeta, o pai do menino contou que o casal estava brigando quando a mulher jogou o menino pela janela. “Pensei que tinham sido as minhas roupas que ela tinha jogado”, disse o pai da criança.

A gente sempre brigava por causa de ciúmes, mas eu não imaginei que ela fosse capaz de fazer isso com o meu filho. A gente saiu para se divertir um pouco, bebeu. Eu subi para casa, dei banho nele, coloquei para deitar, tomei banho e fiquei aguardando ela subir, mas ela não subiu. Eu desci para ver se ela ainda estava por lá bebendo e a vi brigando com a própria colega”, disse o homem.

Segundo ele, a esposa ficou com raiva porque ele teria ficado do lado da outra mulher durante a discussão. Ao subirem para o apartamento, ela teria pegado a criança e atirado pela janela.

“A discussão foi entre elas. Ela ficou com raiva porque eu fiquei, praticamente, a favor da [outra] mulher. No momento que ela subiu, disse ‘vou matar ele agora’. Eu pensei que fosse comigo, mas não foi. Ela falou com o meu filho”, disse ele.

“Na hora que ela entrou, eu escutei quando o filho dela disse ‘mãe, isso não’. Aí já escutei a zoada embaixo. Quando eu subi, ela não estava mais dentro de casa nem estava o meu filho deitado. Quando eu olhei pela janela, já ouvi o povo gritando”, contou o pai da vítima, que nega ter ameaçado o filho mais velho dela, e diz que ela está mentindo.

A madrasta foi autuada em flagrante por tentativa de homicídio.