Tecnologia & Meio ambiente

Temporada de furacões do Atlântico será pior do que o previsto anteriormente (NOAA)

Temporada de furacões do Atlântico será pior do que o previsto anteriormente (NOAA)

Ventos fortes - GETTY IMAGES NORTH AMERICA/AFP

A temporada de furacões do Atlântico será uma das mais ativas de todos os tempos, informaram os meteorologistas americanos nesta quinta-feira (6), quando aumentaram para até 25 o número de tempestades tropicais nomeadas previstas para este ano.

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

Por causa das atuais condições oceânicas e atmosféricas, “este ano esperamos tempestades mais fortes e duradouras que a média”, explicou Gerry Bell, meteorologista da Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA), em comunicado.

Para este ano, os meteorologistas preveem que serão vistas as formações de 19 a 25 tempestades, das quais entre sete e 11 ganharão força de furacão. Três a seis deles serão furacões de grande intensidade (categoria 3, 4 ou 5), com ventos de mais de 178 km/h.

Na previsão, divulgada em maio e atualizada nesta quinta-feira, a NOAA calculou que haveria entre 13 e 19 tempestades, das quais entre seis e dez se tornariam furacões.

É uma das previsões mais ativas produzidas nos últimos 22 anos na previsão de furacões, acrescentou o informe.

A previsão inclui as nove tempestades – e dois furacões – que já se formaram até agora, em um ano “extremamente ativo”, algo já notado pelos moradores do Caribe e do sul dos Estados Unidos.

Normalmente, até agosto apenas um par de tempestades que recebem nomes é formado, enquanto a nona não surge até o início de outubro. Em média, uma estação produz 12 tempestades nomeadas.

Mas a Isaías, a nona tempestade tropical deste ano, acabou de atingir o Caribe e deixou cinco mortos no sudeste dos Estados Unidos, à medida que se tornou um furacão de categoria 1.

No final de julho, poucos dias antes dessa tempestade, o furacão Hannah (de categoria 1) se formou no Golfo do México e atingiu o estado do Texas, embora não tenha causado graves problemas.

Veja também

+ Após foto “com volume” ser derrubada no Instagram, Zé Neto republica imagem usando bermuda

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ Baleia jubarte consegue escapar de rio cheio de crocodilos na Austrália

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Morre mãe de Toni Garrido: “Descanse, minha rainha Tereza”

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Último superjumbo Airbus A380 é montado na França

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea