Economia

Tempestades na França dão algum alívio a cereais, mas não o suficiente, diz associação

Tempestades na França dão algum alívio a cereais, mas não o suficiente, diz associação

Colheita de trigo em Thun-L'Eveque, França


PARIS (Reuters) – Tempestades e chuvas em grande parte da França durante a noite proporcionaram algum alívio, mas não o suficiente para os cereais franceses que sofrem com uma seca prolongada, disse o chefe da associação agrícola francesa nesta segunda-feira.

A chefe da FNSEA, Christiane Lambert, disse ao canal BFM que a chuva que caiu durante a noite não resolveria os problemas dos produtores de trigo, já que parte dela não penetrou em solos secos.

“A situação é muito complicada porque as reservas de água são baixas, há um déficit de 25%, portanto o solo está muito seco e a chuva, quando chega de repente, não consegue penetrar no solo, mas lava”.

Ela disse que a grama se beneficiaria, mas que as culturas de cereais continuam em uma situação difícil.

“Para o trigo, para os cereais, é agora que os grãos devem engordar e agora precisam de água regularmente”, disse.

Lambert afirmou que as perspectivas para os grãos estavam muito difíceis em todo o mundo este ano devido às temperaturas recordes na Índia e em outros países.

“A Índia planejava exportar, mas agora parou porque sofre temperaturas de 50 a 52 graus e tudo está queimando. O mesmo está acontecendo em muitos estados dos Estados Unidos, onde também têm cada vez mais tornados”.

Ela disse que a Ucrânia não foi capaz de semear devido à guerra e disse que o governo ucraniano agora espera que os rendimentos das safras de trigo caiam mais de 50%, em comparação com a previsão anterior de queda de 30%.

“Estamos vendo escassez em todos os lugares”.

(Por Geert De Clercq)

tagreuters.com2022binary_LYNXNPEI4F0HH-BASEIMAGE