Esportes

Técnico japonês admite que um empate com o Uruguai ‘seria muito importante’

Após levar 4 a 0 do Chile em sua estreia na Copa América, o técnico da seleção japonesa, Hajime Moriyasu, admitiu nesta quarta-feira que um empate com o Uruguai “seria muito importante” para a sua equipe, que veio ao Brasil com uma formação mais jovem, de olho na Olimpíada de Tóquio, no próximo ano.

“Um empate também já seria muito importante para nós”, reconheceu o treinador, que também enfatizou a importância de os japoneses não ficarem apenas se defendendo. “Seria um erro fazer isso desde o início e não atacar”, ponderou Moriyasu, ciente de que precisa ao menos tentar surpreender os uruguaios.

No jogo de estreia, o Japão adotou postura mais cautelosa e praticamente não ameaçou o gol chileno. Como resultado, levou uma goleada. Desta vez, a equipe convidada desta Copa América espera fazer um duelo mais equilibrado, ainda que enfrente um dos principais cotados ao título.

“Precisamos ter uma tomada de decisões mais rápida porque, quando articulamos uma jogada mais veloz, temos que tomar também decisões rápidos. Esta é a mensagem que quero passar aos meus jogadores”, declarou o treinador.

Moriyasu disse ainda que, apesar do tom de experiência dado pela sua seleção a esta Copa América, espera deixar a competição com ao menos uma vitória. “Esta Copa América não é apenas um ambiente para ganharmos experiência e evoluirmos. Não viemos apenas para aprender, mas também para triunfar”, disse o técnico.

O confronto com os uruguaios será nesta quinta-feira, às 20 horas, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, na abertura da segunda rodada do Grupo C do torneio. Ainda sem pontuar, o time japonês ocupa o quarto e último lugar da chave neste momento.