Finanças

Taxas futuras de juros se ajustam em alta ao Copom e Previdência


Os juros futuros de curto prazo se ajustam em leve alta à decisão do Copom de cortar a Selic em 1 ponto porcentual, enquanto os mais longos sobem em meio a preocupações sobre até que ponto as delações da Odebrecht podem atrapalhar o andamento da reformada da Previdência, segundo um operador. A perspectiva do leilão de LTN e NTN-F do Tesouro também traz alguma pressão.

Às 9h29 desta quinta-feira, 13, o DI para julho de 2017 estava em 10,755%, de 10,732% no ajuste da véspera. O DI para janeiro de 2018 estava em 9,665%, de 9,640%. O vencimento para janeiro de 2019 exibia 9,46%, na máxima, de 9,42%, enquanto o DI para janeiro de 2021 estava em 9,92%, na máxima, de 9,88% no ajuste de quarta-feira (12).

Veja também
+ Joice Hasselmann aparece com fraturas e diz acreditar ter sido vítima de ‘atentado’
+ Pintor é expulso de rodízio por comer 15 pratos de massa; assista
+ ‘Transo 15 vezes na semana’, diz Eduardo Costa ao revelar tratamento por vício em sexo
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

Tópicos

taxas de juros