Notícia

TAS reduz suspensão de Platini; francês renuncia à presidência da Uefa

O Tribunal Arbitral do Esporte (TAS) de Lausanne confirmou nesta segunda-feira em um comunicado que reduziu de seis para quatro anos a suspensão imposta pela Fifa contra o francês Michel Platini.

Após a decisão, Platini anunciou sua renúncia à presidência da Uefa para “continuar o combate nos tribunais suíços”, segundo um comunicado. Seus advogados haviam indicado um pouco antes que ele apresentaria a renúncia “por ocasião do próximo congresso da entidade”.

De acordo com a nota, Platini considerou a decisão do TAS uma “profunda injustiça”.

O TAS reconheceu a “validade” do contrato verbal que ligava a Fifa e Platini, mas “não está convencido da legitimidade” do pagamento de 1,8 milhão de euros ao francês em 2011 por um trabalho de assessoria a Joseph Blatter, então presidente da Fifa, concluído em 2002

O tribunal também reduziu de 80.000 para 60.000 francos suíços (72.000 a 54.000 euros) a multa determinada pela Fifa contra o ex-jogador francês.

Blatter, primeiro mentor e depois inimigo de Platini, recebeu a informação da decisão, mas não fez comentários. A Federação Francesa de Futebol (FFF) reagiu ao anúncio do TAS com um comunicado no qual destaca o papel de Platini como “um homen qu sempre trabalhou a favor do futebol”.

No dia 21 de dezembro, o ídolo francês havia sido suspenso por oito anos pela justiça interna da Fifa, uma pena que foi reduzida para seis anos em fevereiro, após um primeiro recurso.

Blatter também foi investigado pela justiça suíça por conta do polêmico pagamento a Platini, assim como por um contrato de direitos de TV, supostamente muito abaixo do preço do mercado, em detrimento da Fifa. Michel Platini prestou depoimento neste caso na qualidade de testemunha assistida.

Platini compareceu ao TAS em 29 de abril e falou durante quase oito horas para apresentar suas explicações aos três árbitros responsáveis de definir sua suspensão.

À espera do veredicto do TAS, a UEfa não designou formalmente um presidente interino no comitê executivo de 3 de maio, mas decidiu que estudaria a situação sobre o caso Platini em 18 de maio, durante um comitê executivo extraordinário na Basileia (Suíça), por ocasião da final da Liga Europa.

bs/fp

Veja também

+ Cantora MC Venenosa morre aos 32 anos e família pede ajuda para realizar velório
+ Homem salva cachorro da boca de crocodilo na Flórida
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ Idoso morre após dormir ao volante e capotar veículo em Douradoquara; neto ficou ferido
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel