Mundo

Talibã ordena que escolas secundárias para meninas fechem horas após a reabertura

Crédito: Ahmad SAHEL ARMAN / AFP

Meninas chegam à escola em Cabul em 23 de março de 2022. - A reabertura de escolas secundárias para meninas em todo o Afeganistão em 23 de março provocou alegria e apreensão entre as dezenas de milhares de estudantes privados de educação desde o retorno do Talibã ao poder. (Foto de Ahmad SAHEL ARMAN/AFP) (Crédito: Ahmad SAHEL ARMAN / AFP)

A volta do Talibã ao poder no Afeganistão, em agosto de 2021, trouxe várias preocupações para a população, principalmente para meninas e mulheres. Uma delas era a proibição de educação nas escolas para as meninas secundaristas. As portas foram fechadas logo no início do regime. Nesta quarta-feira (23), parecia que a situação iria mudar. Isso porque a data estava marcada pela reabertura das escolas para elas.

“Todos os alunos que estamos vendo hoje estão muito felizes e estão aqui de olhos abertos”, disse à AFP Latifa Hamdard, diretora da Gawharshad Begum High School, em Herat.


O governo impôs condições para a volta, como a garantia que as escolas para meninas de 12 a 19 anos fossem segregadas e funcionassem de acordo com os princípios islâmicos.

Segundo o Ministério da Educação do país, reabrir escolas para meninas sempre foi um objetivo do governo. Contudo, horas depois do anúncio, as crianças foram mandadas de volta para casa.

O porta-voz do governo confirmou o fechamento, mas não deu mais informações sobre o motivo, alegando que eles não tinham autorização para comentar o caso.

“Vejo meus alunos chorando e relutantes em deixar as aulas”, comentou Palwasha, professora da escola para meninas Omra Khan em Cabul.

É de partir o coração quando as meninas afegãs são mandadas para casa poucas horas após a reabertura das escolas.

Estudantes desanimadas, de volta à escola pela primeira vez desde que o Taleban tomou o poder em agosto do ano passado, em lágrimas, guardam seus pertences e saem em fila

Com informações da AFP