Mundo

Avião das forças americanas cai no Afeganistão

Avião das forças americanas cai no Afeganistão

Forças de segurança afegãs vigiam em 30 de outubro de 2018 posto de controle em Ghazni - AFP/Arquivos

Um avião das forças americanas caiu nesta segunda-feira (27) no Afeganistão em circunstâncias ainda misteriosas numa região controlada pelos talibãs, que afirmaram que ele foi “abatido”, enquanto o Pentágono garantiu que não há indícios de tiros inimigos.

“Um avião especial dos ocupantes americanos caiu na província de Ghazni”, declarou o porta-voz do Talibã, Zabihula Mujahid, em um comunicado.

Contactado pela AFP, Mujahid disse que a aeronave foi “abatida”, mas não explicou como.

O Pentágono confirmou algumas horas depois que se tratou de um avião americano.

“Um Bombardier E-11A americano caiu hoje na província de Ghazni, no Afeganistão”, tuitou o porta-voz das forças americanas no Afeganistão, o coronel Sonny Leggett.

O Bombardier E-11 é uma aeronave de apoio aos drones de reconhecimento.

“Uma investigação está em curso sobre as causas do acidente, mas não há indícios que foi provocado por um tiro inimigo”, acrescentou.

A queda do avião acontece no momento em que os talibãs e os Estados Unidos discutem os termos de um acordo sobre a retirada das forças americanas do Afeganistão, em troca de garantias de segurança da parte dos insurgentes.

Um porta-voz do Ministério afegão da Defesa, Rohullah Ahmadzai, declarou mais cedo à AFP que a aeronave não pertencia às forças afegãs.

“Não pertence à Força Aérea, nem ao serviço de inteligência, nem aos ministérios da Defesa e do Interior”, garantiu.

Vídeos e fotos postados em uma conta no Twitter, cuja autenticidade não foi confirmada pela AFP, mostram os destroços de um avião de porte médio num campo nevado. Na fuselagem do avião aparece o emblema da Força Aérea americana.

Segundo os talibãs, a aeronave “voava numa missão de vigilância”.

A área onde aconteceu o acidente está sob controle dos insurgentes.

As primeiras informações sobre a queda da aeronave foram divulgadas pela Direção da Aviação Civil afegã, que se limitou a dizer que a aeronave não era comercial.

O avião caiu ao meio-dia (hora local), conforme o porta-voz da Polícia de Ghazni, Ahmad Khan Seerat.

Segundo ele, a zona não é segura, devido à presença de insurgentes.

O acidente aconteceu no distrito de Deh Yak, ao leste da cidade de Ghazni. Fora das cidades, a região é dominada pelos talibãs, o que complica consideravelmente o envio de socorristas e de investigadores.

Acidentes envolvendo voos militares, especialmente de helicópteros, são frequentes no Afeganistão, em razão do grande número de operações e dos ataques talibãs, além das más condições meteorológicas.