Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

A deputada federal Tabata Amaral (PSB) foi questionada no Twitter depois de votar a favor do projeto de lei que permite aos bancos tomar a única casa de famílias endividadas e inadimplentes. Logo depois, a parlamentar usou as redes sociais para dizer que cometeu um erro técnico.


+ Jessica Alves mostra resultado de feminização facial realizada na Tailândia
+ Astrônomos encontram ‘tesouro oculto’ de enormes buracos negros
+ Livro de alimentação natural é recolhido por causa de receitas capazes de matar

Em seu perfil, Tabata disse que foi contra a proposta e chegou a votar pela obstrução da votação. Na hora de votar três destaques, ela disse que cometeu o erro que gerou as críticas.

“Em dois deles, eu votei corretamente. Mas, no outro, não. Peço desculpas. Eu já enviei um ofício à Câmara retificando meu voto, mas é importante dizer: eu sou humana e, assim como vocês, vou infelizmente cometer erros técnicos. O que nunca exigiu é um erro contra os meus valores”, disse a deputada.

Também nas redes sociais, o professor Daniel Cara, da Universidade de São Paulo (USP), apontou o posicionamento de Tabata, que prontamente se defendeu.

“Daniel, eu votei contra o mérito do projeto, justamente por entender ser absurda a possibilidade de penhora de um bem que é também a única residência de uma família. Houve um erro de orientação na minha votação do destaque do PSOL”, escreveu.