Geral

Suspeitos de terem estuprado menina indígena de 11 anos têm prisão decretada

Suspeitos de terem estuprado menina indígena de 11 anos têm prisão decretada

Crime ocorreu na cidade de Dourados (MS) (Foto: Divulgação)

Os cinco suspeitos de terem estuprado e jogado de um penhasco, na segunda-feira (9), uma menina indígena da etnia Guarani Kaiowá, próximo a aldeia Bororó, em Dourados (MS), tiveram suas prisões preventivas decretadas nesta quarta-feira (11). As informações são do G1.

Os dois homens foram encaminhados para a penitenciária estadual de Dourados, e os três adolescentes, de 13, 14 e 16 anos, foram para a Unidade de Educação de Internação (Unei), na mesma cidade.


A prisão preventiva foi deferida pelo juiz Eguiliell Ricardo da Silva, da 3ª Vara Criminal de Dourados, na tarde desta quarta. Segundo o delegado Erasmo Cubas, responsável pelas investigações, os cinco envolvidos vão responder por estupro de vulnerável e homicídio qualificado. E o tio da vítima também deve responder por feminicídio.

Entenda o caso

Uma indígena Guarani Kaiowá, de 11 anos, sofreu estupro coletivo e morreu após ser jogada de um penhasco na aldeia Bororó, em Dourados, na madrugada de segunda-feira (9).

Entre os 5 suspeitos, dois adolescentes confessaram ter levado a vítima para perto do penhasco. Depois chegaram mais 3 pessoas, inclusive outro adolescente, para participar do estupro.

A vítima foi forçada a tomar bebida alcoólica e desmaiou, mas retomou a consciência. Ainda segundo o G1, no interrogatório, eles contaram que a menina gritava por socorro e prometeu denunciá-los, por isso foi assassinada.

O corpo da menina foi encontrado na manhã do dia 9, aos pés da pedreira. Segundo a polícia, pedaços de roupa foram vistos no local e o corpo da vítima estava dilacerado.