Mundo

Suspeito de colocar bomba no metrô de Londres admite ser ligado ao EI

Suspeito de colocar bomba no metrô de Londres admite ser ligado ao EI

Um solicitante de asilo acusado de colocar uma bomba no metrô de Londres admitiu em audiência ter sido treinado pelo grupo Estado Islâmico para matar, mas negou ter sido o autor do atentado - AFP/Arquivos

Um solicitante de asilo acusado de colocar uma bomba no metrô de Londres admitiu em audiência ter sido treinado pelo grupo Estado Islâmico para matar, mas negou ter sido o autor do atentado.

Ahmed Hassan, de 18 anos, negou ter sido enviado à Europa para uma operação jihadista, mas disse que foi recrutado à força junto a outras pessoas e treinado para matar, sendo, posteriormente, libertado pelo exército iraquiano.

Hassan, que chegou ao Reino Unido em outubro de 2015 e foi acolhido por uma família, negou as acusações de tentativa de assassinato e de usar o componente químico TATP para causar uma explosão no metrô londrino em 15 de setembro de 2017.

Inúmeros passageiros sofreram queimaduras porque o artefato pegou fogo, mas não chegou a explodir, e também por pisoteamentos subsequentes nas estação de Parsons Green, sudoeste de Londres.