Mundo

Supremo confirma condenação de presidente do Parlamento catalão

ROMA, 28 SET (ANSA) – O Supremo Tribunal da Espanha confirmou a condenação por desobediência contra o presidente do Parlamento da Catalunha, Quim Torra, nesta segunda-feira (28). Com isso, o político precisará ficar 18 meses afastado de qualquer cargo público no país.   

Durante o período eleitoral, Torra se negou a retirar da Generalitat faixas que demonstravam apoio aos políticos catalães que defendem a independência e que estão presos por ordem da Justiça de Madri. O político ainda terá que pagar 30 mil euros de multa.   

Na sentença, os magistrados afirmaram que Torra “repetida e obstinadamente desobedeceu” as ordens do Conselho Eleitoral Central para retirar alguns símbolos dos edifícios públicos do Parlamento catalão durante as eleições gerais de 28 de abril de 2019. O Conselho informou, à época, que a neutralidade solicitada à administração pública foi violada.   

Com a decisão, a região agora vive o fim antecipado da legislatura atual, com eleições que devem ser realizadas entre 31 de janeiro e 7 de fevereiro de 2021. No entanto, enquanto o Tribunal Superior da Catalunha, que julgou em primeira instância, não executar a sentença, Torra continua no governo.   

(ANSA).   

Veja também

+ Confira 4 dicas para descobrir se o mel é falsificado

+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"

+ MG: Pastor é preso por crime sexual e alega que caiu em tentação

+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por desconto de até 50% na parcela

+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

+Vídeo mostra puma perseguindo um corredor em trilha nos EUA

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar