Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

Alcançar os resultados na academia nem sempre é uma tarefa fácil, por isso, o consumo de suplementos pré e pós-treino têm conquistado aquelas que querem acelerar e/ou potencializar os objetivos. Shakes, vitaminas e outros produtos prometem ajudar nessa missão e se tornaram ainda mais populares com as publicidades de influenciadores digitais, mas será que são realimente boas opções? Especialistas alertam sobre o assunto ao jornal “USA Today”.

+ Excesso de café pode te deixar mais sonolenta e cansada, afirmam especialistas

+ Especialista alerta sobre o ganho de peso no home office e dá dicas para evitar

Segundo Dennis Cardone, especialista em medicina esportiva, embora os produtos pré e pós-treino estejam em alta, não são prioridades para quem pratica atividades físicas, com exceção de atletas profissionais que realmente necessitam de mais suplementação. O uso desses artigos pode desencadear efeitos potencialmente nocivos, por isso, o ideal é apostar na boa alimentação, a maior e melhor aliada dos resultados físicos.

“Podemos economizar nosso dinheiro. Bons alimentos consumidos de maneira regular são completamente suficientes. Podemos obter tudo o que precisamos — proteína, carboidrato e cafeína — para o pré e pós-treino, então realmente não há necessidade de suplementar uma dieta balanceada. Ao focar na comida, é possível controlar e saber exatamente o que está ingerindo em seu corpo”, explica.

“Na maioria das vezes, as dietas são pobres de nutrientes, por isso, a primeira coisa a fazer se atentar ao que está comendo. Normalmente, o cansaço e indisposição vêm de uma alimentação rica em açúcar e sem nutrientes apropriados para dar energia ao longo do dia”, diz Abbie Smith-Ryan, pesquisadora de nutrição esportiva e desempenho físico.

Alternativas

A alimentação, os próprios exercícios e uma boa noite de sono formam o conjunto ideal para atingir os resultados, ou seja, são as alternativas mais adequadas para o pré e pós-treino.

De acordo com Smith-Ryan, a melhor maneira de se preparar para as atividades físicas é fazer o sangue fluir, para isso é preciso se movimentar a partir um aquecimento dinâmico. Já na alimentação, os especialistas indicam carboidratos de rápida absorção e proteínas, como peito de frango, peixe, tofu, batata-doce, açaí, suco de laranja e chás.

Para o pós-treino, é imprescindível o descaso adequado do corpo. A alimentação depois da atividade física pode incluir grãos integrais, ovos, batata-doce, iogurte natural, cenoura e banana.

Procurar por ajuda de um nutricionista é sempre o melhor caminho. O profissional será capaz de planejar sua dieta de acordo com seus objetivos e, se necessário, indicará uma suplementação para suprir a deficiência de certos nutrientes em sua rotina. No entanto, ao escolher um suplemento, se atente aos ingredientes e a aprovação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).