Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

Atingir o equilíbrio entre sua vida pessoal e profissional pode parecer um desafio. E a recompensa por muitas vezes trabalhar por horas além do expediente é o fim de semana — as 48 horas em que tenta-se encaixar o máximo de obrigações domésticas e lazer possível. 

+ Especialista ensina 8 técnicas para preservar sua saúde mental neste ano 

+ Síndrome de Burnout pode ser confundida com distúrbios do sono; aprenda a diferenciar os sintomas

Os fins de semana são curtos, e à medida que o domingo avança, uma nuvem escura se aproxima, trazendo uma sensação de pavor quando você começa a pensar na próxima semana. Isso tem nome: são os sunday scaries (algo como “medo do domingo”). Conheça o conceito com informações da “Slice”.

O que são os sunday scaries?

Trata-se de uma forma de ansiedade antecipatória, um sentimento de nervoso que se aloja em sua transição do domingo para a semana. Sua intensidade pode variar entre as pessoas; no entanto, de acordo com a “PsychCentral”, os sintomas da condição são inquietação, irritabilidade, insônia e problemas digestivos.

Em 2018, um estudo conduzido pelo LinkedIn descobriu que 80% dos entrevistados já haviam sofrido de sunday scaries — e, entre os millennials e Gen Z, a porcentagem é de 90%. E o final da tarde — mais especificamente às 15h58min — é o horário em que os sunday scaries “batem”. 

10 dicas para se livrar dos sunday scaries

Identifique a fonte de sua ansiedade

Pexels

Grandes cargas de trabalho, equilibrar listas de tarefas profissionais e pessoais e pensar nas tarefas que não foram concluídas da semana anterior são as principais causas da condição, de acordo com a pesquisa do LinkedIn.

Para alguns, é o estresse sobre uma próxima apresentação ou prazo. Para outros, é retornar a uma situação de trabalho tóxica ou de alta pressão. Parece um ciclo interminável que não pode ser quebrado, mas a boa notícia é que, uma vez que você identifique as fontes de seus sunday scaries, existem maneiras de torná-los uma coisa do passado.

Facilite a volta ao trabalho

Unsplash

Ao invés de desligar o computador no meio da tarde na sexta-feira, reserve um tempo para antecipar suas tarefas da segunda-feira seguinte. Uma lista de tarefas mais curta permitirá que você comece a semana com mais facilidade. Além disso, sempre que possível, tente não agendar grandes prazos, apresentações ou reuniões na segunda-feira.

Mantenha seu sono regulado aos finais de semana

Pexels

Embora ficar acordada durante a madrugada e dormir até tarde seja tentador aos fins de semana, manter o sono regulado te ajudará a combater o estresse do domingo à noite. Seguir o cronograma também te ajudará a ter uma boa noite de sono antes de iniciar a nova semana.

Enfrente tarefas tediosas aos sábados

Unsplash

Ao invés de deixar tarefas domésticas para o domingo, tire-as do caminho no sábado ou mesmo na sexta à noite. Isso te ajudará a reduzir o estresse e a dedicar o domingo ao descanso e ao lazer.

Finalize o fim de semana com diversão

Unsplash

Com suas tarefas fora do caminho no início do fim de semana, o domingo pode ser um dia divertido. Planeje reuniões com os amigos e visite locais que você tem vontade de conhecer. Se você preferir ficar em casa, aconchegue-se com um bom livro ou maratonando sua série preferida.

Famílias podem usar o tempo extra para visitar uma atração local, fazer uma viagem de um dia ou passar um tempo de qualidade com entes queridos que não veem com muita frequência. Em breve, você estará ansiosa pelos domingos, e os bons momentos estarão na mente quando seu fim de semana chegar ao fim.

Faça exercícios físicos

Pexels

A atividade física é uma das melhores maneiras de combater os sunday scaries. De acordo com a Associação de Ansiedade e Depressão dos Estados Unidos, são necessários apenas cinco minutos de exercício aeróbico para reduzir a ansiedade.

Reserve um tempo aos domingos para fazer uma longa caminhada, se aventurar em uma trilha ou pedalar pelas ciclofaixas. O exercício te ajudará a reduzir a fadiga, melhorar a concentração e combater os efeitos nocivos do estresse em seu bem-estar físico.

Deixe os aparelhos eletrônicos de lado

Pexels

Uma maneira de enfrentar o sunday scaries é largar os eletrônicos e se afastar das mídias sociais no fim de semana, especialmente aos domingos. Isso reduzirá seu desejo de verificar seu e-mail de trabalho ou rolar passivamente pelos feeds sociais, os quais podem aumentar o estresse. A psiquiatra Vania Manipod explica que comparar-se aos outros pode fazer com que você sinta que “não aproveitou o suficiente”.

Estabeleça uma rotina para o domingo à noite

Pexels

Ao invés de terminar seu dia de descanso com os nervos à flor da pele, estabeleça uma rotina que te ajudará a relaxar. Por exemplo: peça comida em um de seus restaurantes favoritos e assista a um filme ou ouça música, depois pratique meditação ou ioga restauradora. Antes de ir para a cama, tome um banho, coloque pijamas e deite-se cedo, para que você acorde revigorada na segunda-feira.

Faça atividades divertidas ou de autocuidado durante a semana

Pexels

Não limite seu autocuidado e diversão aos sábados e domingos. Ao agendar um jantar com as amigas ou um horário na manicure em uma noite de semana, você tem algo pelo que esperar, em vez de se concentrar apenas no trabalho.

Você também pode planejar coisas simples, como assistir ao seu programa favorito com um amigo ou parceiro(a) enquanto comem uma comida gostosa. Além de quebrar a monotonia de seus dias de semana, o fim de semana não parecerá mais tão distante.

Consulte-se com um terapeuta

Pexels

Procurar a ajuda profissional de um terapeuta pode te ajudar a identificar as fontes de seus sunday scaries e criar técnicas para lidar com eles, reduzi-los e exterminá-los. 

De acordo com o professor de psicologia Jonathan Abramowitz, a terapia cognitivo-comportamental é a maneira mais confiável de dizer adeus à condição para sempre. Trata-se do processo de alterar os padrões mentais e comportamentais, mudando sua percepção das noites de domingo.

Um terapeuta também pode trabalhar com você para identificar se algo maior está em jogo, como um trabalho que você não acha mais satisfatório ou um conflito com um colega de trabalho que não foi abordado.