Mundo

Suécia suspende pagamento para Pfizer por dúvida sobre doses

ROMA, 26 JAN (ANSA) – O governo da Suécia informou nesta terça-feira (26) que suspendeu os pagamentos para a compra de vacinas anti-Covid da Pfizer por conta da mudança na quantidade de doses por ampolas.   

A princípio, a farmacêutica – que criou o imunizante com a alemã BioNTech, informou que cada uma das unidades tinha cinco doses – o que depois foi aumentado para seis.   

“Isso é inaceitável. Se um país tem a possibilidade de receber só cinco doses, ele recebeu menos doses pelo mesmo preço”, disse o coordenador da campanha de vacinação, Richard Bergström, ao jornal “Dagens Nyheter”.   

Na mesma reportagem, o epidemiologista-chefe do governo, Anders Tegnell, informou que os pagamentos serão suspensos “até que nós tenhamos clareza sobre o que se aplica”.   

O representante afirmou que espera que a Comissão Europeia, que foi quem assinou o contrato, se reúna com a Pfizer para esclarecer quantas doses foram de fato compradas com a alteração da quantidade por ampolas.   


+ Rapper implanta diamante de R$ 128 milhões no rosto
+ PR: Jovem desaparecida é encontrada morta; namorado confessa crime
+ Galo bota ovos e surpreende moradores de Santa Catarina

A polêmica sobre a quantidade de doses por frasco vem se estendendo durante todo o mês, já que para conseguir extrair as seis doses é preciso um tipo específico de agulha e seringa – que tenha a capacidade de “volume morto de não mais de 35 microlitros”, conforme explica a Agência Europeia de Medicamentos (EMA).   

O imunizante deve ser descongelado e diluído com 1,8ml de uma solução injetável de cloreto de sódio. Após o procedimento, a ampola tem 2,25ml.   

Em 8 de janeiro, o órgão europeu publicou que era possível retirar a maior quantidade de doses por ampolas e até trocou o rótulo dos frascos para a informação. “Se forem usadas seringas e agulhas padrão, talvez não seja o suficiente para extrair a sexta dose da vacina da ampola”, dizia o comunicado.   

A Pfizer sempre informou que vendeu a vacina, chamada de Comirnaty, por doses e que isso não afetaria os valores. (ANSA).   

v

Veja também

+ Aprenda a preparar o delicioso espaguete a carbonara
+ Vídeo: o passo a passo de como fazer ovo de Páscoa
+ Cientistas desvendam mistério das crateras gigantes da Sibéria
+ Sexo: saiba qual é a melhor posição de acordo com o seu signo
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Como fazer seu cabelo crescer mais rápido
+ Vem aí um novo megaiceberg da Antártida
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Lissa Aires, modelo do OnlyFans, perde fãs por causa de foto montada em elefante
+ Tatuadora chama atenção ao mostrar “bolha de tinta” no braço
+ Ex-Paquita faz tatuagem íntima; veja vídeo
+ Cataratas do Niágara congelam e as imagens são incríveis
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Editora estreia com o romance La Cucina, uma aventura gastronômia e erótica