O Dia

“Sua ‘pseudopolítica’ de segurança se afoga no sangue de jovens negros”, diz presidente dos Direitos Humanos da Alerj após declaração do governador

Ainda segundo Renata Souza, as acusações de Witzel servem para desviar o foco da ausência de uma política pública de segurança e da naturalização do aumento da letalidade policial

Rio – A deputada estadual e presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), Renata Souza, reagiu à declaração dada na sexta-feira, dia 16, pelo governador Wilson Witzel (PSC), sobre a culpa pelas mortes em série de inocentes em operações policiais estar no colo dos defensores dos Direitos Humanos.
“Sua pseudopolítica de segurança se afoga no sangue de jovens negros que jorra no chão das favelas e periferias”, diz a presidente da Comissão de Direitos Humanos da Alerj. 
Para a deputada, as acusações de Witzel servem para desviar o foco da ausência de uma política pública de segurança e da naturalização do aumento da letalidade policial. “A tentativa de inversão de valores e o ataque à dignidade dos defensores dos direitos humanos é só mais uma tentativa de desviar atenção. O governador deveria apresentar uma política de segurança com prevenção, inteligência e investigação”, afirma Renata. 

Durante a última semana, sete jovens morreram dentro ou perto de comunidades do Estado do Rio, durante operações da polícia. O governador afirmou que os responsáveis seriam traficantes tentando culpar a PM.