Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

A disputa que já é difícil vai ficar mais acirrada. Em consenso nos gabinetes do Superior Tribunal de Justiça, os ministros da Corte decidiram que haverá apenas uma lista quádrupla – e não duas listas tríplices, como tradicionalmente ocorre –, segundo conta fonte da Coluna, para a apresentação de dois nomes que serão levados ao presidente Jair Bolsonaro para a escolha dos futuros ministros.

As duas vagas são para desembargadores federais, com as aposentadorias dos ministros Napoleão Nunes Maia Filho e Nefi Cordeiro. A lista única para apresentação dos quatro nomes está prevista para sair com a votação dos desembargadores no dia 12 de maio. Dela, Bolsonaro escolherá dois desembargadores para as vagas no STJ.

A decisão da Corte, ainda extraoficial, conota que o Judiciário deseja diminuir o poder de ingerência política na escolha. Esse modelo não é novo. Já aconteceu outras vezes, durante o Governo de Fernando Henrique Cardoso e de Lula da Silva.