Geral

SP: Rapaz é morto a tiros ao reagir a assalto de falso entregador de aplicativo

Crédito: Reprodução

Uma câmera de segurança registrou o momento em que Renan Silva Loureiro, de 20 anos, reagiu a um assalto e foi morto com quatro tiros, na segunda-feira (25) , na rua Freire Farto, no Jabaquara (SP). Ele e a namorada foram abordados por um falso entregador de aplicativo. A garota não se feriu. As informações são do G1.

As imagens obtidas pelo portal mostram o casal andando pela rua. Nesse momento, o criminoso se aproximou e sacou a arma. Renan e a namorada tentaram correr, mas o bandido atirou para o alto no intuito de assustá-los.


Então, Renan se ajoelhou e disse: “Eu não tenho nada”. O criminoso foi na direção da garota que estava com o celular na mão e, nesse instante, o jovem se levantou e foi para cima do ladrão.

O assaltante atirou quatro vezes na direção de Renan e um dos disparos atingiu a sua cabeça. Na hora, o jovem caiu no chão.

Antes de fugir, o criminoso pegou o celular da namorada de Renan. Na sequência, ele embarcou na moto e subiu a rua. Foi então que ele deu de frente com uma viatura da Polícia Militar e retornou.

Desesperada, a garota gritou por socorro. Moradores saíram de suas casas e foram prestar auxílio às vítimas.

Renan não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Onda de assaltos em São Paulo

O número de assaltos praticados por falsos entregadores de aplicativo tem crescido na cidade de São Paulo. Os bandidos, geralmente armados, colecionam cada vez mais vítimas. A disparada dos casos fez com que, em março, a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) procurasse a Secretaria da Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP) para tratar do assunto.

Durante o feriado de Tiradentes, na sexta-feira (22), uma câmera de segurança de um estabelecimento comercial na rua Mateus Grou, no bairro de Pinheiros (SP), registrou o momento em que pedestres foram roubados por motoqueiros disfarçados de entregadores.

O aumento das ocorrências fez com que o governador Rodrigo Garcia (PSDB) marcasse uma reunião na terça-feira (26) com os representantes das plataformas de delivery.

Ele afirmou que, no dia 14 de maio, vai anunciar estratégias para “justamente prender bandido que se disfarça de operador de aplicativo”.

“Estou convidando todos os aplicativos, iFood, Rappi, para que eles possam nos ajudar no combate à criminalidade. Não adianta nós termos um novo momento na sociedade e achar que a própria polícia vai resolver tudo. Eu quero, sim, o apoio desses aplicativos, para juntos a gente entender e compreender como vivem os operadores desses aplicativos e também separar o joio do trigo nesse momento”, completou.

Ao ser questionado, o iFood comunicou por meio de nota que “está sempre à disposição para colaborar com as autoridades de segurança pública” e que “mantém um time dedicado à investigação e prevenção a fraudes, visando minimizar e combater de forma preventiva qualquer tipo de golpe e demais prática de atividades ilícitas”.

O Rappi afirmou que condena as ações dos criminosos e ressaltou que se reuniu com a Secretaria Estadual de Segurança Pública para resolver esse grave problema.