Geral

SP: Paulo Cupertino ficará 20 dias em cela isolada de presídio superlotado

Crédito: Reprodução

Paulo Cupertino (Crédito: Reprodução)

Réu por matar o ator Rafael Miguel e os pais dele em junho de 2019, Paulo Cupertino ficará 20 dias isolado em regime de observação. Preso na segunda-feira (16), ele deve ficar separado dos demais detentos, em uma cela com banheiro do Centro de Detenção Provisória 1 no Belém, em São Paulo (SP). As informações são do G1.

Conforme a Secretaria Estadual da Administração Penitenciária (SAP), o período em isolamento a que Cupertino ficará submetido é o mesmo adotado para todo detento que dá entrada no sistema prisional paulista.


Atualmente, a unidade prisional possui 1.317 presos no regime fechado, 464 a mais do que a capacidade. Há superlotação também no sistema de cumprimento de pena em que os presos saem para trabalhar ou estudar durante o dia e dormem na cadeia à noite: há 153 detentos na unidade, 43 a mais do que a capacidade.

Relembre o caso

Em 9 de junho de 2019, Paulo Cupertino teria matado o ator de Chiquititas, à época com 22 anos, por não aceitar o relacionamento do jovem com a sua filha, Isabela Tibcherani, que tinha 18 anos.

Cupertino também teria matado os pais de Rafael, João Alcisio Miguel, de 52 anos, e Miriam Selma Miguel, de 50. A família foi assassinada em frente à residência da namorada do ator. Eles tinham ido tentar convencer o pai da jovem de que Rafael tinha boas intenções com Isabela.

Ele é acusado de triplo homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e sem possibilidade de defesa das vítimas.

À época do crime, a filha de Cupertino pediu por justiça e pela prisão do pai. Um mês após o triplo homicídio, ela desabafou sobre ter medo e sentir culpa pelo sofrimento causado à família do ator. Fãs de Rafael prestaram solidariedade à Isabela.

O ator interpretou o personagem Paçoca, de Chiquititas, no ar na TV entre 2013 e 2015. O jovem gravou vários comerciais e ficou conhecido ainda criança por participar de uma peça publicitária na qual pedia à mãe para comprar brócolis e chicória. Rafael foi morto um mês antes de completar 23 anos.