Geral

SP: Casal cai em golpe do carro do ovo e sofre prejuízo de R$1.016

Crédito: Reprodução

Um casal foi vítima do ‘golpe do ovo’, em Guarujá, no litoral de São Paulo, no último dia 16. De acordo com as vítimas, o “carro do ovo” passou na rua da casa do casal, que resolveu comprar uma cartela do produto no valor de R$16. No entanto, ao checarem o extrato do cartão, eles perceberam que os golpistas haviam passado R$1.016.

Em entrevista ao G1, a mulher, que preferiu não ser identificada, disse que por causa da situação não teve coragem de comer os ovos. “Eu não comi o ovo não, fiquei desesperada, já não confio em mais nada da pessoa”, afirmou.


Conforme a vítima, durante a venda, um dos rapazes questionou sobre a forma de pagamento e o marido da mulher respondeu que era por aproximação Porém, o homem disse que não passava. Sem desconfiar, o marido da mulher acabou colocando a senha.

Na sequência, o vendedor digitou R$16 na máquina de cartão e mostrou para a vítima, que colocou a senha. “Aí ele [vendedor] falou que não estava passando, foram e trocaram a máquina, aí eles ficaram conversando sobre o carro, colocou o cartão na outra maquininha, meu marido pegou e colocou a senha”.

A família só desconfiou do golpe quando o filho do casal comentou que a vizinha da frente estava esperando o carro do ovo retornar. Em seguida, a mulher olhou o extrato do banco e viu que os golpistas haviam passado R$ 1016 no cartão. “Saímos procurando eles, mas não encontramos”, contou ao G1.

O caso foi registrado como estelionato na Delegacia de Guarujá. “O banco falou que iria me ressarcir só que em 7 dias, iria depositar o dinheiro na minha conta, fazer uma investigação, aí iria decidir e me comunicar se o dinheiro ficaria na minha conta ou se vão retirar”, explicou.

Posicionamento do Itaú

“O Itaú Unibanco informa que já está em contato com a cliente para que o caso seja rapidamente resolvido. O Itaú reforça que, ao ser vítima de golpes ou fraudes em que o próprio cliente digita a senha pessoal e transfere valores aos golpistas, é necessário contatar imediatamente o banco para bloqueio temporário de senhas, produtos ou serviços e para que seja possível realizar o procedimento de tentativa de bloqueio do valor na conta favorecida. Vale destacar que a possibilidade de devolução dos recursos depende da avaliação individualizada de cada caso, da tempestividade na comunicação pelo cliente e da disponibilidade do saldo na conta favorecida. O banco recomenda, ainda, que o cliente faça o registro de boletim de ocorrência para que as autoridades competentes possam tomar as medidas necessárias. Estas e outras dicas de segurança também estão disponíveis em: itau.com.br/seguranca.”