ISTOÉ Gente

‘Sou um gay com privilégios’, diz jornalista Marcelo Cosme ao vivo na Globonews

Crédito: Reprodução/Globonews

Marcelo Cosme, jornalista e apresentador da Globonews, deu um depoimento em celebração ao Dia do Orgulho LGBTQIA+, durante o programa “Em Pauta”, na noite desta segunda-feira (28), no qual fala sobre a importância da data e lembra que Paulo Gustavo o ajudou ao retratar um personagem gay aceito pela família.

“Você que me assiste, viu há pouco tempo quando eu falando aqui no ‘Em Pauta’ que eu tenho um namorado, viu quando eu contei que o ator Paulo Gustavo me ajudou, quando retratou lá no cinema um filho gay sendo aceito pela família. Entender que sou gay, que nasci assim, contar para a minha família, para os meus amigos, falar disso aqui na televisão, é óbvio que não foi nenhuma tarefa fácil, mas cada um sabe, assim como eu, das suas dores, seus sofrimentos, e hoje eu faço isso novamente aqui, e não apenas mais por mim, mas por todos os LGBTQIA+ que ainda sofrem, e sim, sofrem com exclusão, com violência em casa, na rua, no trabalho, são atacados nas redes sociais”, diz Marcelo.


O âncora da Globonews também comenta a respeito de, mesmo sendo gay, reconhecer os próprios privilégios, e que embora ele possa hoje tê-los, muitas pessoas da comunidade LGBTQIA+ ainda sofrem com diversos tipos de violência.

“Sim, eu sou gay, mas sou um gay com privilégios e tenho que reconhecer isso. Eu sou um homem branco, eu tenho uma família que me acolhe, eu construí uma carreira que eu entendo que é uma carreira de sucesso. Eu tenho um trabalho que me respeita e me dá essa segurança aqui, a segurança de agora estar aqui sendo quem eu sou, de falar para você em rede nacional, em um programa de política, debatendo, que sou gay. Então, esse dia do orgulho vai continuar sendo necessário e importante até que esses direitos sejam iguais, que essa violência descabida acabe, que esse desrespeito se desfaça, que o preconceito não aconteça. Até que o dia que ser gay, ser lésbica, ser transexual, seja lá qual for sua orientação sexual, sua orientação de gênero, isso não faça diferença para ninguém. Porque é o básico, somos todos, eu, você, seres humanos. E o que que a gente está querendo? Apenas o respeito”, finaliza o jornalista.

Marcelo publicou em seu Twitter o vídeo de sua fala durante o programa, e escreveu: “Orgulho de ser quem sou! #orgulholgbt”. Assista abaixo.