Economia

Solução de problemas da Argentina torna-se ainda mais premente, diz FMI

O Fundo Monetário Internacional (FMI) afirma que o coronavírus e seus impactos na economia tornam “ainda mais premente” o enfrentamento dos problemas econômicos da Argentina, já que a doença representa “um impacto significativo na saúde e na economia”. Em comunicado, o FMI diz que divulgou nesta sexta-feira, 20, uma nota técnica preparada por sua equipe sobre a sustentabilidade da dívida pública do país, para permitir que se quantifique o quanto de alívio da dívida o país precisa, na visão do Fundo, para restaurar sua sustentabilidade “com alta probabilidade”.

A diretora-gerente do FMI, Kristalina Georgieva, aponta na nota que o cuidado com os mais vulneráveis e uma solução para a “situação econômica difícil” do país é uma prioridade para o presidente Alberto Fernández desde que assumiu, o que é exacerbado pelo coronavírus.

O Fundo qualifica a situação da dívida como “complexa”, enfatizando que um “alívio de dívida substancial pelos credores privados da Argentina será necessário”.

O FMI diz que continua a trabalhar com autoridades argentinas “durante esses tempos difíceis”.


+ Advogada é morta e tem corpo carbonizado no Rio de Janeiro
+ Morre Liliane Amorim, influencer de Juazeiro do Norte, após complicações da realização de lipoaspiração

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ 7 tendências de design de interiores que vão bombar em 2021
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel