Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

O sequestro de Patrícia Abravanel completou 20 anos nesta semana. A filha de Silvio Santos, dono do SBT, ficou uma semana em cativeiro e só foi solta após pagamento de resgate. De acordo com  Guilherme Stoliar, sobrinho de Silvio Santos, a família teria pagado cerca de R$ 500 mil para que Patrícia, na época com 23 anos, fosse libertada.

Em entrevista ao Uol, Stoliar contou que ele intermediou as negociações e que chegou a se encontrar com os sequestradores. “Eu fui com o motorista em um local marcado por eles. E entreguei o dinheiro”, contou.

Em agosto de 2001, Patrícia Abravanel foi sequestrada por Fernando Dutra Pinto. Na época, ela tinha 23 anos e cursava a faculdade de Administração de Empresas. A filha de Silvio Santos ficou uma semana em cativeiro e só foi solta após pagamento de resgate.

O crime foi amplamente divulgado por todos os canais de televisão na época. A TV Globo chegou a interromper a programação habitual para transmitir, ao vivo, as informações sobre o caso.

Apesar da intensa perseguição policial, Fernando Dutra Pinto conseguiu escapar. No dia seguinte, por volta das 7h, o sequestrador pulou o muro da mansão de Silvio Santos, no bairro do Morumbi, na zona oeste de São Paulo, e manteve o apresentador como refém por todo o dia.

Ele só se entregou após conversar com o governador de São Paulo na ocasião, Geraldo Alckmin, que pegou um helicóptero e fez a negociação direto no local. Cinco meses após a prisão, Fernando Dutra Pinto morreu. Em março de 2002, os outros responsáveis pelo sequestro foram condenados pela Justiça