Tecnologia & Meio ambiente

Sobe para 12 os mortos nas fortes chuvas em Mallorca

Sobe para 12 os mortos nas fortes chuvas em Mallorca

Moradores retiram escombros em uma rua coberta por lodo na localidade de Sant Llorenç des Cardassar, na ilha espanhola de Mallorca - AFP

O balanço das fortes inundações na ilha de Maiorca, no arquipélago turístico das Ilhas Baleares espanholas, chegou a 12 pessoas após a descoberta, nesta quinta-feira, de um homem e uma mulher que podem ser um casal alemão desaparecido.

“Lamentamos comunicar a descoberta de duas pessoas falecidas, um homem e uma mulher, na área perto de Artà”, no leste da ilha, “perto de onde o veículo do casal alemão desaparecido foi encontrado”, informaram os serviços de emergência das Ilhas Baleares.

Com estes dois, as vítimas fatais – seis espanholas, duas britânicas, uma holandesa e outra de nacionalidade ainda desconhecida – dessas inundações que devastaram a parte leste de Maiorca na terça-feira aumentaram para doze.

Um menino de cinco anos ainda está desaparecido, mas se não descarta a possibilidade “de encontrar mais pessoas desaparecidas que não foram identificadas”, declarou Catalina Caldera, conselheira regional das Ilhas Baleares.

Cerca de 900 pessoas, incluindo mergulhadores, colaboram nas buscas e limpeza da área devastada da ilha, muito freqüentada por alemães e britânicos. Cães e drones também foram mobilizados para as tarefas de buscas.

A tempestade, que durou apenas algumas horas na quarta-feira, surpreendeu por sua intensidade. “Choveu 220 litros por metro quadrado”, detalhou o governo regional balear.

Ao visitar a região, o chefe de governo Pedro Sánchez destacou as “circunstâncias absolutamente extraordinárias do fenômeno meteorológico de ontem” e prometeu recursos para ajudar as vítimas.

Situada a 60 km de Palma de Maiorca, capital do arquipélago que no ano passado recebeu 13,8 milhões de visitantes estrangeiros, a zona afetada conta com vários estabelecimentos turísticos.